Família

Conheça a história emocionante do cachorro que vai interpretar o Vagabundo no novo live action da Disney

O filme estreia em novembro no serviço de streaming da marca

Izabel Gimenez

Izabel Gimenez ,filha de Laura e Décio

Dá até saudade! (Foto: reprodução)

No início do mês, a Disney anunciou oficialmente que vai realizar o sonho de muita gente! Um dos clássicos mais famosos do cinema infantil “A Dama e o Vagabundo” vai entrar na onda dos live-actions e estreia ainda este ano, em 2019, no serviço de streaming próprio da marca chamado Disney Play. Na verdade, está mais perto do que você imagina: novembro!

E se você pensou que a Disney ia se apegar nos efeitos especiais, assim como em Rei Leão, você se enganou! Os cachorros serão interpretados por cães-atores, acredita? Demais! Os dubladores também foram apresentados, mas o que realmente chamou atenção foi a história por traz do pet que irá interpretar o Vagabundo no filme.

O protagonista tem uma história emocionante! Monte, seu nome da vida real, é da raça Terrier e tem cerca de dois anos. Ele foi resgatado do Centro de Serviços de Animais do Vale Mesilla, no Novo México e levado para uma ONG de animais chamada HALO Animal Rescue, no Arizona, Estados Unidos.

Eles são muito parecidos! (Foto: reprodução)

De acordo com a revista People, os animais que estavam no Vale Mesilla eram sacrificados quando não existia mais espaço no local ou se os bichos estivessem há muito tempo sem ser resgatado. Por sorte, Monte conseguiu ser resgatado e chegou a morar em um abrigo por um tempo, mas depois de um tempo foi adotado por Mark Forbes, o treinador responsável pelos animais do filme. Ele já estava procurando os “cãetores” e fazendo uma espécie de “processo de seleção secreto”

O abrigo não sabia o motivo da adoção, apenas foram informados que era para um projeto bem grande. “Ele foi adotado em abril de 2018 e nós sabíamos que as pessoas que ele conheceria poderiam lhe fazer uma estrela de Hollywood, mas não sabíamos para o que seria, porque era super secreto”, explicou a equipe do abrigo à revista. “Suas anotações diziam que ele é superamigável, cumprimenta as pessoas imediatamente, dá beijos, gosta de atenção, sabe como sentar e anda bem na coleira”, afirmou Heather Allen, presidente e CEO da HALO ao jornal ‘Las Cruces Sun’.

Leia também: