Coqueluche em bebês: a vacinação da família é importante para proteger o recém-nascido contra a doença¹

Saiba como você e sua família podem ajudar a proteger o seu filho antes do nascimento¹

Resumo da Notícia

  • É superimportante que o calendário de vacinação de toda a família esteja em dia para proteger o bebê
  • O método casulo pode ajudar no combate contra a Coqueluche
  • Os sintomas da doença podem aparecer entre cinco e dez dias após a exposição

Quando a mulher descobre que está grávida sente uma mistura de alegria e ansiedade, além das mais diversas dúvidas sobre os cuidados com o bebê. Mas algo importante e que você pode ficar de olho desde cedo é o calendário de vacinação para toda a família.²

-Publicidade-

Como forma de prevenir a coqueluche, uma doença altamente contagiosa, potencialmente grave em bebês com menos de seis meses de vida³, a gestante e todos que ficarão em torno da criança podem ser vacinados contra a coqueluche, com a vacina dTpa.⁵ Segundo um estudo, em 39% dos casos, a mãe é a principal transmissora de coqueluche para os recém-nascidos, pois é a pessoa que fica mais próxima do bebê nos primeiros meses de vida.⁵

Desde cedo, é superimportante que toda a família esteja com a vacinação em dia para proteger o bebê de doenças como Coqueluche, por exemplo (Foto: Getty Images)

Os sintomas desenvolvidos geralmente entre cinco e dez dias após a exposição, podem variar entre tosses leves e ocasionais, coriza, febre baixa e apneia. Com o desenvolvimento do quadro, os pacientes podem apresentar ruídos agudos entre as crises de tosse, falta de ar, lábios azulados (cianose), vômitos ou exaustão. É importante procurar um médico imediatamente, caso tenha algum desses sintomas.⁶

Prevenir também é carinho

A partir da 20ª semana cada de gestação, a grávida tem a recomendação de receber a vacina dTpa, também conhecida como tríplice bacteriana, visando a proteção do bebê.⁴,⁷ O benefício da vacinação neste período se dá pela transferência de anticorpos, pois a mãe ao se vacinar transfere os anticorpos que foram gerados para o bebê através da placenta, ajudando a proteger o seu filho precocemente.⁷

O calendário vacinal para imunização contra a coqueluche inicia-se aos 2 meses de idade, mas reforços na fase adulta são essenciais para proteção contra esta doença, de acordo com o esquema vacinal recomendado por Sociedade Brasileira de Imunizações:¹³

  • 1ª dose: 2 meses¹³
  • 2ª dose: 4 meses¹³
  • 3ª dose: 6 meses¹³
  • Reforço: entre 15 e 18 meses¹³
  • Reforço 2: entre 4 e 5 anos¹³
  • Reforço 3: entre 9 e 10 anos¹³
  • Reforço a cada 10 anos²

Vale lembrar que a coqueluche é transmitida de pessoa para pessoa a partir de gotículas eliminadas na tosse ou espirro.⁹ Mesmo após o nascimento, é importante tomar algumas medidas de higiene para proteger seu filho de doenças transmitidas por contato, como: cobrir a boca e o nariz com um lenço ao tossir ou espirrar, evitar beijar o bebê, lavar as mãos com água e sabão antes de pegar o bebê e evitar o contato com pessoas doentes.¹⁰,¹² De acordo com Ana Clara Medina (CRF/RJ 24.671), farmacêutica, gerente científica e de assuntos médicos de vacinas da GSK, mãe de Benjamim, a cada um contaminado, é possível transmitir a doença para 12 a 17 pessoas.

Estratégia casulo

Conhecida também como cocoon, esta é uma das estratégias de vacinação para proteção de recém-nascidos contra a coqueluche.⁵ “A proteção cocoon, ou proteção de casulo, é muito importante e vale para qualquer doença. É a proteção do entorno do indivíduo vulnerável, que ainda não pode receber a vacina por algum motivo ou que está com os esquemas de vacinação incompletos. Dessa forma, reduzimos a possibilidade do indivíduo ser contaminado por pessoas ao seu redor”, comenta a especialista.

A estratégia de casulo pode proteger o recém-nascido da Coqueluche (Foto: Getty Images)

Para as gestantes, a vacina dTpa está recomendada a cada gravidez, mas para adultos, o reforço é recomendado a cada 10 anos.²,⁴.“O adulto em geral tem um quadro mais brando, com menos complicações. No lactente, especialmente nos bebês menores de um ano de vida, o quadro pode ser muito grave e mais característico. Um dos sintomas mais preocupantes é a tosse que pode acarretar em dificuldade respiratória, podendo deixar o bebê cianótico. Devido a dificuldade de oxigenação, o quadro pode evoluir para óbito, chegando em até 1% dos casos”, completa Ana Clara Medina.

Todas as vacinas são desenvolvidas nos mais altos padrões de segurança, sendo monitoradas e estudadas com muito cuidado.⁸ Pai, irmãos, avós e cuidadores precisam receber a imunização de preferência até duas semanas antes de ter contato com o bebê para o desenvolvimento de anticorpos e estarem protegidos.11

Material dirigido ao público geral. Por favor, consulte o seu médico.

NP-BR-PTX-PRSR-210001 Março/2021

Referências:

1. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Vaccines & Pregnancy: Top 7 Things You Need to Know. Disponível em: <https://www.cdc.gov/vaccines/pregnancy/pregnant-women/need-to-know.html>. Acesso em: 27 jan. 2021.

2. SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário Vacinal SBIm 2020/2021: Do nascimento à terceira idade. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-0-100.pdf>. Acesso em: 27 jan. 2021.

3. THE ROYAL CHILDREN’S HOSPITAL MELBOURNE. Kids Health Information – Fact Sheets: Whooping cough. Disponível em: <https://www.rch.org.au/kidsinfo/fact_sheets/Whooping_cough/#:~:text=Whooping%20cough%20is%20especially%20dangerous,or%20close%20contacts%20are%20infected>. Acesso em: 27 jan. 2021.

4. BRASIL. Ministério da Saúde. Anexo IV – Calendário da Gestante. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/04/Calendario-Vacinao-2020-Gestante.pdf> . Acesso em: 27 jan. 2021.

5. WILEY, KE. et al. Sources of pertussis infection in young infants: A review of key evidence informing targeting of the cocoon strategy. Vaccine,31(4): 618-25, 2013.

6. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Pertussis (Whooping Cough) – Signs and Symptoms. Disponível em: <https://www.cdc.gov/pertussis/about/signs-symptoms.html> Acesso em: 27 jan. 2021.

7. BRASIL. Ministério da Saúde. A importância da vacina dTpa para a mãe e o bebê. Disponível em: <http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53804-a-importancia-da-vacina-dtpa-para-a-mae-e-o-bebe#:~:text=Esta%20%C3%A9%20a%20dTpa%2C%20ou,gesta%C3%A7%C3%A3o%2C%20com%20uma%20dose%20somente> Acesso em: 27 jan. 2021.

8. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Pregnancy and Vaccination: Vaccine Safety for Moms-To-Be. Disponível em: <https://www.cdc.gov/vaccines/pregnancy/vacc-safety.html> Acesso em: 27 jan. 2021.

9. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Pertussis – Overview. Disponível em: <https://www.who.int/health-topics/pertussis#tab=tab_1>. Acesso em: 18 fev. 2021.