CoronaVac: veja como irão funcionar os postos de vacinação e a previsão para aplicação da vacina

Durante uma nova coletiva de imprensa, o governo de São Paulo explicou como as medidas serão adotadas. A previsão é de que a vacinação tenha início em 25 de janeiro

Resumo da Notícia

  • Veja os principais pontos sobre a vacinação em São Paulo
  • A CoronaVac é uma parceria entre o Instituto Butantan e a Sinovac
  • Saiba como funcionará a logística, segurança e os postos de saúde

Nesta segunda-feira, 11 de janeiro, o governo de São Paulo realizou mais uma coletiva de imprensa, no início da tarde, para falar sobre como será a vacinação contra o novo coronavírus no estado. Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde de São Paulo, disse que o número de casos teve um aumento de 63%, além de 49% no número de óbitos e 15% de internações.

-Publicidade-
Veja como irá funcionar a vacinação em São Paulo (Foto: vídeo / reprodução / YouTube)

Eduardo Ribeiro, secretário executivo da Secretária Estadual de Saúde (SES) explicou que já estão disponíveis 10,8 milhões de doses da CoronaVac, também conhecida como Vacina do Butantan. Ao todo, serão distribuídas em 25 centros regionais.

Postos de vacinação

Os 645 municípios de São Paulo contam com 5200 os postos de vacinação, podendo haver uma ampliação para até 10 mil durante o período de imunização. O aumento no número de postos pode acontecer por meio de escolas, quartéis da Polícia Militar, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias e ainda pelo sistema de vacinação drive thru. O início da vacinação no estado está prevista para o dia 25 de janeiro.

-Publicidade-

De segunda a sexta-feira, os postos de saúde funcionarão das 08h às 22h, com a possibilidade de ampliação do horário. Já aos sábados, domingos e feriados, das 08h às 18h. “Nós abriremos antes e postergaremos o horário para a vacinação nos postos”, informou Eduardo Ribeiro. Para a segurança, 25 mil policiais irão fazer a escolta das vacinas, que serão aplicadas pelos 52 mil profissionais de saúde treinados.

Os postos de saúde poderão funcionar em horários estendidos (Foto: vídeo / reprodução / YouTube)

Logística

Para a distribuição das 2 milhões de doses da vacina por semana, serão usados caminhões refrigerados, que passarão por 70 rotas diferentes. Vale lembrar que todo o processo será monitorado, desde a temperatura, rastreabilidade, equipe de apoio, auditoria independente e central de monitoramento.

Segurança Pública

Haverá apoio ainda da força tática e da ROCAM, escolta de todos os veículos pela polícia de choque, guarda montada, policiamento com vistas com apoio dos comandos regionais e articulação desses comandos com as guardas municipais de cada região.

Rede de frio

A preservação dos imunizantes será feita a partir de 5200 câmaras de refrigeração, que contam com manutenção preventiva nos 25 grupos de vigilância epidemiológica regional e manutenção corretiva quando houver necessidade, além de geradores extras. Sobre as agulhas e seringas, serão disponibilizadas 75 milhões, na qual 20 já foram distribuídas e as outras 50 serão adquiridas entre janeiro e agosto, conforme o programado.

Dados da Anvisa

Ainda nesta manhã, o órgão informou que faltavam dados para a análise do pedido da vacina. Durante a coletiva, Jean Gorinchteyn, reforçou que “esses dados já haviam sido ofertados e quando resolicitados, foram reenviados”. Ele reforçou ainda que, desde o início, um dossiê com 10 mil páginas da fase três do estudo já havia sido enviado. “A Anvisa é um órgão técnico, ético e científico. Assim serão as análises dos materiais enviados. Dessa maneira, acreditamos que tudo esteja seguindo o ritual técnico e de credibilidade”.

Os dados faltantes já foram encaminhados para a Anvisa (Foto: Freepick)

Ao final da coletiva, João Doria, governador do estado de São Paulo fez um pedido. “Involuntariamente, os jovens estão levando o vírus para as suas casas, para os seus pais, tios, avós, para outras pessoas. Compreendam isso. Diga não ao convite para participar de uma aglomeração. Diga não quando disserem ‘eu estou sem máscara, por que você está usando?’. Responda: ‘porque eu amo a vida, amo você, amo minha família e amo outras pessoas. Ao me proteger, estou protegendo outras pessoas também’. Essa é mais do que uma mensagem oficial, é uma mensagem de amor, compaixão compreensão, solidariedade, humanidade”, concluiu.