Coronavírus: testes com vacina de Oxford são suspensos após reação adversa em paciente

A farmacêutica AstraZeneca confirmou que fará uma pausa no estudo da vacina contra a Covid-19, após um dos voluntários do teste ter sofrido uma reação adversa, no Reino Unido

Resumo da Notícia

  • Farmacêutica AstraZeneca suspende testes de vacina contra a Covid-19 após reação adversa
  • Um dos voluntários do teste ter sofrido uma reação adversa, no Reino Unido
  • Paralisações do tipo são comuns em testes clínicos, e o anúncio não significa que o teste da vacina possa ter sido comprometido
  • Acredita-se que os testes possam ser retomados em questão de dias

Sempre alerta! Nesta última terça-feira, 08 de setembro, a farmacêutica AstraZeneca confirmou que fará uma pausa no estudo da vacina contra a Covid-19, que desenvolve em parceria com a Universidade de Oxford, após um dos voluntários do teste ter sofrido uma reação adversa, no Reino Unido.

-Publicidade-
Os testes seguem até junho de 2021 (Foto: iStock)

A vacina estava em teste também com voluntários no Brasil. Segundo uma nota da empresa, trata-se de uma pausa “rotineira” na produção de vacinas no caso de algum dos pacientes ter um “adoecimento sem explicação”: “É uma ação que precisa acontecer sempre que houver um adoecimento sem explicação em algum dos testes, enquanto isto é investigado, assegurando a manutenção da integridade dos experimentos”.

A Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que, ao lado do Instituto D’Or, conduz os testes no país, confirmou por meio de uma nota que as testagens por aqui também foram interrompidas. Segundo o comunicado, muitos dos cinco mil voluntários brasileiros já receberam a segunda dose do imunizante e até o momento não houve registro de mudanças graves de saúde nos pacientes testados.

-Publicidade-

Segundo a UOL, o Ministério da Saúde divulgou uma nota ressaltando o compromisso de garantir “uma vacina segura e eficaz em quantidade para a população brasileira. O governo informou, ainda, a pausa no estudo indica que “não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes”, mas que os mais de 18 mil que já foram incluídos seguem na fase de testes.

A vacina passou com sucesso das fases 1 e 2 de testes, e está atualmente na etapa 3, que normalmente envolve milhares de pacientes e pode durar vários anos. Neste caso, estavam participando dos experimentos com o projeto da AstraZeneca-Oxford 30 mil pessoas nos Estados Unidos, Reino Unido, África do Sul e Brasil. Acredita-se que os testes possam ser retomados em questão de dias.