Coronavoucher: aplicativo para cadastro do auxílio emergencial apresenta falha e presidente da Caixa pede paciência

O projeto que vai ajudar trabalhadores informais com a quantia de R$ 600, vai receber mais de 200 milhões de cadastros nos próximos dias

Resumo da Notícia

  • Presidente da Caixa Econômica Federal se pronuncia sobre auxilio emergencial
  • O cadastro para o programa já iniciou e nos próximos dias pode apresentar um sistema lento
  • Falhas no sistema pode ocorrer pelo número alto de de pessoas ao mesmo tempo no site
Jair Bolsonaro ao lado de Pedro Guimarães em meio ao anúncio (Foto: Getty Images)

Na última terça-feira, 7 de abril, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou o inicio do processo de cadastramento de mais de 20 milhões de pessoas que estão suscetíveis a receber o auxilio de R$ 600, conhecido como “coronavoucher“. Ele fez questão de ressaltar o fato de que tem a probabilidade de ocorrer lentidão no sistema, por conta da grande procura.

-Publicidade-

“Peço desculpas e paciência se, em algum momento, o sistema estiver lento. Hoje será o dia de maior intensidade”, explicou Guimarães em meio ao anúncio. Além disso contou que até o momento a Caixa, já recebeu mais de 31 milhões de acessos na plataforma digital e por volta de 33o mil ligações, em função de tirar dúvidas. Dessas 10 milhões de cadastros já foram realizados.

Vale lembrar que o auxilio é designado para trabalhadores informais ou seja aqueles que não mantem uma renda física e nem apresentam carteira de trabalho assinada. Se encaixam no programa apenas até duas pessoas de uma mesma família e até mesmo pessoas que já estavam recebendo o auxilio do Bolsa Família

-Publicidade-

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-