Família

Corpo de grávida desaparecida em Brumadinho é encontrado: “Ela nunca se foi dos nossos corações”

"Chegamos ao ponto de ficarmos aliviados por encontrar um corpo de uma pessoa amada para pôr fim a um processo agonizante", desabafou o sogro de Fernanda

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Reprodução/Facebook)

O corpo de Fernanda Damian de Almeida, de 30 anos, foi identificado neste fim de semana pela Polícia Civil de Minas Gerais. Grávida de cinco meses, ela estava hospedada com o noivo, o arquiteto Luiz Taliberti Ribeiro da Silva, de 31 anos, na Pousada Nova Estância, em Brumadinho.

O corpo dele já tinha sido encontrado no dia 30 de janeiro. “Está sendo muito doloroso para a família, ela é uma pessoa muito especial para todos”, disse a amiga de Fabiana, Gabi Stagine, em entrevista à Pais&Filhos. Fernanda e Luiz estavam passando as férias no Brasil. O casal morava há quatro anos na Austrália e veio ao Brasil para revelar à família o sexo do bebê.

(Foto: Reprodução/Facebook)

“Após 22 dias, foi resgatado e identificado o corpo da minha nora, Fernanda Damian, grávida de 5 meses do meu filho Luiz, que também foi tragado pela lama criminosa juntamente com minha filha Camila Taliberti. É tudo tão surreal que chegamos ao ponto de ficarmos aliviados por encontrar um corpo de uma pessoa amada para pôr fim a um processo agonizante. O corpo da Fernanda pode ter sido resgatado, mas a Fernanda que conhecemos nunca se foi dos nossos corações e mentes, nem o Lorenzo que ela guardava”, desabafou  Vagner Diniz, padrasto de Luiz e sogro de Fernanda.


O casal estava acompanhado de Adriano Ribeiro da Silva, 60, Maria Lourdes Ribeiro, 58, e Camila Taliberti Ribeiro da Silva, 33, respectivamente, pai, madrasta e irmã de Luiz. Apenas Maria Lourdes não foi localizada e segue como desaparecida.

Em janeiro, Vagner Diniz também fez um post responsabilizando a mineradora Vale pela morte do enteado:

“A Vale matou meu filho. Há quatro horas fomos avisados que encontraram o seu corpo. Ele ia ser pai do meu primeiro neto. Estava radiante com o Lorenzo. Ele me chamava de Godo ou Godinho por causa do meu porte quase atlético. 31 anos de doçura e amor a natureza. Escolheu a Austrália para uma carreira de arquiteto de sucesso.

Mas, a sirene não tocou. A gerente da pousada nos contou que todos estavam muito preparados para emergência e rotas de fuga. Em cinco minutos todos estariam seguros. Mas a sirene não tocou.

Como a sirene, estamos em um silêncio de dor.

‘Ainda que eu ande pela Vale da morte, temerei todos os males’

Luiz, você é minha vida para sempre”.

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais atualizou para 169 o número de mortes causadas pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. Ainda há 141 pessoas desaparecidas.

Leia também:

Brumadinho: noivo de grávida desaparecida é encontrado morto. “A Vale matou meu filho”, diz padastro

Crianças fazem homenagem aos bombeiros de Brumadinho com desenhos e emocionam

Brumadinho: mãe consegue salvar a vida de filho de 7 meses e emociona