Corpo é trocado em velório e família se ‘revolta’: “Impossível não ficar indignado”

Ao se aproximar do caixão, a irmã de Laerte percebeu que aquele corpo que estava sendo velado, não era do irmão

Resumo da Notícia

  • O corpo velado no momento pela família e pelos entes queridos não era de Laerte
  • Quem percebeu foi a irmã, quando chegou perto do caixão
  • Logo, a família se indignou. Tanto o hospital como o serviço funerário negam o erro

Acontecia o velório de Laerte Moreira enquanto o corpo velado não era o dele. Essa situação aconteceu na manhã de quarta-feira, no Guarujá, litoral de São Paulo. Quem percebeu foi a irmã dele, Arlete dos Santos Baldini, quando chegou perto do caixão.

-Publicidade-

Laerte morreu na terça-feira, 3 de maio, por conta de uma pneumonia bacteriana. Notei que o corpo que estava no caixão tinha a pele morena e os cabelos totalmente brancos. Meu irmão tem a pele branca. Fiquei revoltada diante da cena”, falou Arlete.

A irmã de laerte que percebeu (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ Arlete dos Santos

Ela conta ter mandado uma roupa branca para a agência funerária. As peças foram usadas no homem, porém, não no irmão dela. Ela procurou um agente funerário e contou a situação. O homem negou o erro e disse que o hospital entregou o corpo com a identificação de Laerte e ainda disse sobre falha na unidade de saúde.

O que a prefeitura disse

De acordo com a Chefia de Serviços Funerários do Guarujá, a identificação do corpo foi feita pelo hospital onde ele morreu. Os agentes funerários retiraram o corpo após a identificação do hospital.

Já, o hospital afirmou que não teve troca de corpos e ainda informaram que identificam com duas etiquetas, uma na altura do peito e a outra no pano que envolve o cadáver.

“Toda a minha família está com o sentimento de indignação e revolta. O falecimento de um ente querido já nos deixa estarrecidos. Agora, viver uma situação como a de hoje, é impossível a gente não ficar indignado” disse Arlete.

Depois de toda a situação desagradável, o corpo de Laerte chegou no Cemitério Municipal da Saúde. A família não quis registrar nenhum boletim de ocorrência contra o hospital ou funerária.