Covid-19: estado de São Paulo terá vacina para toda população até início de 2021

O governador João Doria informou nesta segunda-feira que doses suficientes do imunizante CoronaVac para todos os paulistas devem ser fabricadas até os dois primeiros meses do próximo ano

Resumo da Notícia

  • O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta segunda-feira, 21 de setembro, que haverá vacina contra o Covid-19 para toda a população do estado até fevereiro de 2021
  • Segundo o político, 46 milhões de doses do imunizante devem chegar ao Brasil até dezembro; 15 milhões no começo de 2021
  • A CoronaVac já foi registrada na China e segue na Fase 3 de testes, etapa que determina a eficiência e segurança do medicamento

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta segunda-feira, 21 de setembro, que haverá vacina contra o Covid-19 para toda a população do estado até fevereiro de 2021. Segundo o político, 46 milhões de doses do imunizante devem chegar ao Brasil até dezembro; 15 milhões no começo de 2021.

-Publicidade-
O Governador prevê que a produção de 15 milhões de doses até dezembro (Foto: Divulgação)

“Teremos a vacina para atender a totalidade da população de São Paulo já ao final deste ano e ao longo dos dois primeiros meses de 2021. Temos que finalizar a terceira etapa de testagem, esperando que tudo continue correndo bem e temos a aprovação final da Anvisa”, disse ele.

Doria também disse que caso a vacina chinesa não seja contemplada pelo Ministério da Saúdeno Programa Nacional de Imunização, o estado já está trabalhando com um plano alternativo de vacinação. O imunizante esperado pelo estado de São Paulo é o desenvolvido pela China, o CoronaVac, que já está em acordo de fabricação com o Instituto Butantan.

-Publicidade-
A vacina da China está na fase 3 dos testes (Foto: Unsplash)

“Temos, sim, um plano alternativo, mas preferimos acreditar em um plano nacional, que envolva o Ministério da Saúde. Tenho certeza de que o Ministério da Saúde não trilhará um caminho ideológico, partidário e eleitoral. Seria um gesto condenável”, disse o governador.

A CoronaVac já foi registrada na China e segue na Fase 3 de testes, etapa que determina a eficiência e segurança do medicamento. Se for aprovada, a vacina ainda precisará ser liberada pela Anvisa antes de ser fabricada no Instituto. “Nós precisamos do programa nacional de imunização para através do Sistema Único de Saúde promover a distribuição absolutamente gratuita da vacina. Não tenho dúvida de que será seguido esse rito”, completou Doria.

-Publicidade-