Covid-19: grávidas com comorbidades e puérperas devem ser vacinadas em SP na próxima semana

Durante uma coletiva de imprensa, que aconteceu nesta quarta-feira, foi anunciado que a partir do dia 11 gestantes que estão no grupo de risco e mães no puerpério devem ser imunizadas

Resumo da Notícia

  • Grávidas com comorbidades e puérperas devem ser vacinadas contra a covid-19 a partir da próxima semana
  • A decisão foi anunciada nesta quarta-feira, 05, durante uma coletiva de imprensa
  • A partir do dia 11, pessoas com deficiência também serão imunizadas

Nesta quarta-feira, 05 de maio, o governo do estado de São Paulo realizou uma coletiva de imprensa para anunciar novas medidas para conter a pandemia de coronavírus. Segundo o governador João Dória, a partir do dia 11 de maio, próxima terça-feira, grávidas com comorbidades e mães recentes receberão a primeira dose do imunizante contra a covid-19.

-Publicidade-

De acordo com Dória e Regiane de Paula, coordenadora geral do Programa Estadual de Imunização, estão no grupo de vacinação que se inicia na próxima semana gestantes com comorbidades a partir de 18 anos de idade e em qualquer idade gestacional e puérperas, também a partir de 18 anos com até 45 dias de pós-parto.  

Grávidas com comorbidades e puérperas devem receber a vacina (Foto: Governo de São Paulo)

Além de gestantes e puérperas, a partir do dia 11 de maio serão vacinadas pessoas com deficiência que têm idade entre 55 e 59 anos. No dia 12 de maio, quarta-feira, se inicia a vacinação da população com comorbidades também entre 55 e 59 anos.

Comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

  • Doenças cardiovasculares
  • Obesidade mórbida
  • Doença renal crônica
  • Doença cerebrovascular
  • Anemia falciforme
  • HIV
  • Cirrose hepática
Lista de comorbidades fornecida pelo Ministério da Saúde (Foto: Governo de São Paulo)

O governador João Dória esclareceu e relembrou que todos os habitantes do estado de São Paulo serão imunizados até 31 de dezembro deste ano. Atualizando os números das semanas epidemiológicas, segundo Jean Gorinchteyn, Secretário da Saúde, houve uma pequena queda na taxa de internações e óbito quando comparamos a semana passada com a anterior: respectivamente, os números desaceleraram em 0,2% e 1,3%. 

Na próxima sexta-feira, o governo de São Paulo irá apresentar a nova fase do Plano São Paulo e que o estado irá “migrar, talvez, para uma fase menos restritiva”, explicou João Dória. Os números ainda serão confirmados e a informação será passada em outra coletiva de imprensa.