Covid-19: motoristas de transportes escolares poderão receber vacina em São Paulo

O estado já começou a imunizar os profissionais de educação neste sábado, 10 de abril, na capital paulista

Resumo da Notícia

  • Estado de São Paulo está pensando em inserir motoristas de transporte escolar como próximos na lista de vacinação
  • A imunização dos profissionais de saúde começou neste sábado, 10 de abril
  • O retorno das aulas presenciais foi adiantado para esta segunda-feira, 12 de abril

O Secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares, comentou nesta segunda-feira, 12 de abril, que está pensando em inserir os motoristas de transportes escolares como próximo grupo na vacinação da covid-19. O estado começou a imunizar os profissionais da Educação neste sábado, 10.

-Publicidade-

Em entrevista à CNN, o Secretário explicou: “A vacinação é para todos os profissionais de educação, especialmente para quem está lá na sala de aula, quem está lá na escola (…) (A gente está estudando) ampliar mais para as equipes de gestão que ainda não estão contempladas neste momento”.

Os profissionais da educação começaram a ser imunizados neste sábado, 10 (Foto: Getty Images)

Atualmente quem está recebendo a vacina dentro desta categorias são secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os anos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos e professores substitutos.

Ainda segundo Rossieli Soares, o primeiro dia de vacinação do nicho, mais de 50 mil pessoas receberam a primeira dose na cidade de São Paulo. O plano é de vacinar 350 mil profissionais com 47 anos ou mais que atuam nas escolas públicas e particulares de ensino infantil e básico. “Acompanhei a primeira vacinação e foi muito emocionante ver os profissionais da Educação iniciarem esse processo”, concluiu o Secretário.

Volta às aulas presenciais em São Paulo

O retorno às aulas presenciais foi adiantado para esta segunda-feira, 12 de abril, na capital do estado de São Paulo. Isso pela volta da cidade à fase vermelha. Ainda assim, apesar da liberação do governo, algumas escolas particulares decidiram não reabrir. No caso das escolas públicas a retomada vai ser nesta quarta-feira, 14 de abril.

“Desde dezembro trabalhamos com a hipótese de (a escola) ser a última coisa a fechar e a primeira coisa a abrir. Não dá para não ter a escola aberta. Não dá para não priorizar a educação”, disse Rossieli. Que ainda afirmou que seria preciso uma nova onda de contaminação da covid-19 para que as escolas voltassem a fechar no estado.

Governo autoriza volta às aulas presenciais na capital de São Paulo (Foto: iStock)

O Secretário de Educação disse que a rede estadual de ensino atendeu alunos durante a fase emergencial. “Atendemos mais de 700 mil pessoas com alimentação, uso de equipamentos e atendimento educacional para aqueles que mais precisavam. Isso inclusive foi fundamental para a continuidade de alguns estudantes”.