Covid-19: Pesquisadores brasileiros criam nova máscara que inativa o vírus

O equipamento é composto por três camadas retém que até 95% de partículas sólidas, líquidas, oleosas e aerossóis

Resumo da Notícia

  • Professora Suélia de Siqueira e mais de 90 pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), criaram a máscara
  • O equipamento é capaz de inativar o vírus da Covid-19
  • Nomeada de Vesta, é composta por três camadas de tecido, com fabricação totalmente brasileira

A professora Suélia de Siqueira e mais de 90 pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), criaram uma máscara que é capaz de inativar o vírus da Covid-19. Nomeada de Vesta, é composta por três camadas de tecido, com fabricação totalmente brasileira.

-Publicidade-
Nova máscara que inativa o vírus da Covid-19 é criada por pesquisadores brasileiros (Foto: Getty Images)

Cada camada retém até 95% de partículas sólidas, líquidas, oleosas e aerossóis, tornando a eficácia tão boa quanto a dos protetores utilizados pelas equipes de linha de frente no combate ao novo coronavírus. De acordo com a pesquisadora, o produto está em fase de ensaio clínico com os profissionais de saúde no Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília. Após isso, o respirador deverá ser submetido à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além de bloquear a doença, a máscara apoia a agricultura familiar. “Os fornecedores são coletadores de cascas de camarão da Paraíba. Inclusive, um dos requisitos para empresas particulares que quiserem produzir nossa máscara é manter o vínculo com os coletadores”, disse a professora ao Correio Braziliense.

Pesquisadores da UnB desenvolvem máscara que barra e inativa o vírus da Covid-19 (Foto: Reprodução / Correio Braziliense)

A ideia surgiu em março do ano passado, quando Suélia decidiu unir pessoas com um desejo em criar algo para ajudar a combater a pandemia. Então, ela criou um grupo no WhatsApp e, por lá, montou a equipe de pesquisa. A própria família de Suélia foi essencial para que este projeto evoluísse cada vez mais, já que o marido e também pesquisador, Mário Fleury Rosa, foi o responsável por cuidar do resultado eficaz da máscara.

Agora, além de doutora, biomédica e professora da Universidade de Brasília, Suélia faz parte do grupo de pessoas que têm sido fundamentais para o combate da Covid-19 no mundo. “O projeto não é da Suélia nem do Mário, é do Brasil. Eu sou servidora pública, minha função é essa. Não é estar em casa neste período assistindo a séries. É vir para a linha de frente, ver o problema e procurar uma solução”, finaliza.