Criança escreve denuncia em carta para o Papai Noel: “Meu medo é que meu pai mate minha mãe”

O menino de 11 anos de idade enviou a carta com a denúncia através da campanha idealizada pelo Correios

Resumo da Notícia

  • Um menino de 11 anos participou da campanha do Correios
  • Ele enviou uma carta em que dizia sentir medo do pai
  • O caso está sendo analisado pelo Conselho Tutelar de Rolim de Moura

Com apenas 11 anos de idade, uma criança decidiu escrever um relato de denúncia não intencional contra o próprio pai, através de uma carta enviada para o Papai Noel.

-Publicidade-

O pedido de Natal escrito este ano pelo menino, morador de Rolim de Moura, município de Rondônia, acabou revelando que mãe e filho tinham medo do homem que mora com eles sob o mesmo teto.

O menino enviou a carta para a campanha
O menino enviou a carta para a campanha (Foto: Reprodução /Blog do Noel)

Na carta encontrada pela equipe do g1 no site da campanha Papai Noel dos Correios, o menino escreveu no papel com a própria letra: “Meu medo é que meu pai mate minha mãe”. Ainda, ele escreve também sobre querer ser policial quando crescer.

Após a repercussão, a empresa que promove a campanha afirmou  que casos como este são classificados com “teor de denúncia”, sendo encaminhados aos conselhos tutelares estaduais e municipais, onde serão tomadas as providências cabíveis.

De acordo com o Conselho Tutelar de Rolim de Moura, a criança que enviou a mensagem já faz parte do atendimento do conselho através do Centro Referência Especializado da Assistência Social (Creas). O motivo da assistência não foi revelado e a carta não está mais disponível no site Papai Noel dos Correios porque já foi adotada.

Como adotar uma carta para o Papai Noel

(Foto: Reprodução)

Começou esta semana a campanha Papai Noel dos Correios e você poderá adotar uma cartinha e realizar o sonho de uma criança neste Natal.

A campanha começou quando empregados dos Correios ficaram comovidos com os pedidos de presente para o Papai Noel que chegavam em cartas escritas ou desenhadas por crianças. Ele decidiram, então, mandar presentes para esses pequenos brasileiros faziam pedidos para o bom velhinho.

Com o passar dos anos, a corrente de amor e generosidade se espalhou pelo país inteiro e milhares de padrinhos e madrinhas surgem todo fim de ano para fazer a “magia” do Natal acontecer para essas crianças.

Como participar

Qualquer pessoa, em qualquer lugar do país, pode participar da campanha e adotar uma cartinha. Os padrinhos devem cadastrar o CPF ou CNPJ para que os Correios possam acompanhar as adoções.

As entregas dos presentes devem ser feitas nos pontos divulgados pela empresa que, posteriormente, realizará a distribuição. (links abaixo) Os pedidos são de crianças estudantes da rede pública – até o 5º ano do ensino fundamental – e de outras instituições como creches, abrigos e orfanatos.

A adoção das cartinhas pode ser feita pela internet e também nas seguintes capitais: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e região metropolitana de São Paulo.

A seleção

As cartinhas são enviadas pelas crianças, lidas e selecionadas. Em seguida, ficam disponibilizadas na Casa do Papai Noel ou em outras unidades dos Correios.

Os Correios não distribuem cartinhas para o Papai Noel diretamente na casa das pessoas, apenas nos locais indicados no site da campanha. O endereço da criança nunca é divulgado ou informado ao padrinho.