Crianças devem ser vacinadas contra covid-19 no próximo semestre no Reino Unido

O governo do país aguarda dados de um importante estudo de vacinas infantis realizado pela Universidade de Oxford

Resumo da Notícia

  • Segundo o The Telegraph, milhares de crianças e menores de 18 anos devem ser vacinados no início do próximo semestre no Reino Unido;
  • O governo do país aguarda dados de um importante estudo de vacinas infantis realizado pela Universidade de Oxford;
  • O estudo ditará a decisão final sobre as vacinas para crianças.

Segundo o The Telegraph, milhares de crianças e menores de 18 anos devem ser vacinados no início do próximo semestre no Reino Unido. O governo do país aguarda dados de um importante estudo de vacinas infantis realizado pela Universidade de Oxford, com conclusões previstas para junho ou julho, que ditará a decisão final sobre as vacinas para crianças.

-Publicidade-

Israel é o primeiro país do mundo a distribuir vacinas para crianças, com jovens de 16 e 17 anos tendo vacinas depois que o Ministério da Saúde decidiu que era seguro.  A campanha de vacinação da Grã-Bretanha, como a de Israel, tem sido extremamente bem-sucedida – com cerca de três milhões de primeiras doses administradas a cada semana.

Reino Unido pretende vacinar crianças (Foto: Freepik)

E por isso, apesar de o risco de infecção em crianças ser menor, ele existe. Dessa forma, o estudo de Oxford mostra que o Departamento de Saúde está procurando soluções. Um total de 300 crianças de seis a 17 anos estão recebendo doses de vacina AstraZeneca e serão avaliadas.

-Publicidade-

É provável que haja isenções se a vacina for aprovada para crianças. Contudo, o governo pretende incentivar que os pais tenham a palavra final em qualquer caso.

Vacina para crianças segura

De acordo com os resultados dos testes em fases iniciais divulgados nesta segunda-feira, 22 de março, a vacina Coronavac, da Sinovac Biotech, é segura e capaz de provocar reações imunológicas em crianças e adolescentes. Os dados preliminares vieram de testes clínicos feitos com mais de 500 crianças e adolescentes entre as idades de 3 e 17 anos, que receberam duas doses médias ou baixas da vacina ou um placebo.

Reino Unido pretende vacinar crianças (Foto: Freepik)

Segundo informações do Dr. Andre Laranjeira de Carvalho, Pediatra do Hospital Albert Einstein, pai de Sofia e Manuela, a eficácia da vacina só pode ser comprovada na terceira fase de estudos, quando os voluntários são imunizados em grande escala. “Os resultados que a Cinovac anunciou hoje na China, podem até trazer esperança de que as crianças possam ser vacinadas, mas enquanto não forem testadas em longa escala — que seria a fase 3 dos estudos — não é possível afirmar que a vacina será aplicada em crianças, porque depende dessa última fase para avaliar se houve diferença na contaminação dos grupos que tomou a vacina dos grupos que tomou o placebo”, disse à Pais&Filhos.

De acordo com Zeng Gang, pesquisador da Sinovac, as crianças não tiveram muitas reações adversas à vacina e aquelas que tiveram exibiram sintomas leves. Duas crianças que receberam a dose menor tiveram febre alta e foram categorizadas como grau 3, segundo o especialista, que não quis apresentar mais detalhes, como informado pelo portal G1.