Crianças listam principais características de uma “mãe legal” e respostas surpreendem

A pesquisa foi conduzida pela OnePoll em parceria com a SUNSET e teve mais de 2000 mulheres e filhos como fundamento

Resumo da Notícia

  • Uma pesquisa pediu para mães e filhos definirem o que faz uma "mãe legal"
  • Diversas opiniões foram ouvidas
  • O estudo foi conduzido pela OnePoll em parceria com a SUNSET

Uma pesquisa pediu para 2000 mães americanas com filhos entre 3 e 18 anos identificassem quais são os traços que fazem de uma mulher uma “mãe legal”, e também solicitou que os filhos de 6 anos ou mais também opinassem sobre o assunto. Metade das pesquisadas disseram que fazer com que os filhos gostem de comer lanches saudáveis é o que as torna “legais”, enquanto 3 em cada 5 crianças afirmaram que uma “mãe legal”, é a que os ajuda com os deveres de casa e projetos para a escola.

-Publicidade-
Alguns filhos afirmaram que receber ajuda nas tarefas escolares é o que define uma “mãe legal” (Foto: GettyImages)

A pesquisa apontou que 47% das mães se importam com a opinião dos filhos sobre a personalidade delas. As crianças ainda indicaram algumas coisas que uma “mãe legal” não deve fazer. Por exemplo: usar o apelido que só é chamado em casa na frente dos amigos (42%), gritar o nome em um jogo esportivo ou outro evento público (40%) e dançar em público (40%).

Comida saudável

O estudo foi conduzido pela OnePoll em parceria com a SUNSET, e sugere que comer lanches mais saudáveis deixa as crianças com muito mais energia. Mesmo sendo um grande desafio fazer com que os filhos comam comidas mais nutritivas, as mães tem alguns truques na manga, como cortar frutas e vegetais em formas divertidas e engraçadas (48%) e deixar o prato mais colorido (47%).

As mães também compartilharam os segredos por trás de seus melhores lanches de todos os tempos, incluindo misturar frutas congeladas para que as crianças pensem que é sorvete, construir uma torre empilhável com pedaços de melancia e até fazer espetinhos de sanduíche. Lanches e almoços também podem ser um motivo de orgulho para as crianças – especialmente aqueles que incluem batatas fritas (50%), assados ​​(44%) ou uma tigela de frutas (44%). “Nosso estudo mostra que muitas mães são boas em navegar nesse equilíbrio entre dar às crianças os alimentos de que gostam e ter certeza de que estão tendo uma dieta balanceada”, disse um porta-voz da SUNSET.

“Eles estão apresentando frutas e vegetais aos seus filhos de maneiras criativas e incorporando-os não apenas na hora do almoço, mas ao longo do dia também.” Para lanches durante as brincadeiras, as mães costumam embalar frutas (62%), batatas fritas (53%) e vegetais (46%).

Ao mesmo tempo, mais da metade das mães deseja que seus filhos comam mais pepinos e metade quer que as frutas vermelhas desempenhem um papel maior na dieta de seus filhos. “Fazer lanches ou almoços saudáveis ​​pode ser uma grande oportunidade para pais e filhos se relacionarem, bem como para apresentar às crianças novas frutas ou vegetais. Encontrar vegetais que tenham apelo infantil, como micro-tomates, pode ajudar a incorporar lanches saudáveis ​​na dieta infantil sem sacrificar o fator diversão”, acrescentou o porta-voz.