Crianças se transformam em obras de arte na quarentena e o resultado é criatividade pura!

Os professores de uma escola pública de Caeté (MG) convidaram os alunos a se transformarem em personagens de telas famosas e o resultado viralizou

Resumo da Notícia

  • Eles recriaram as obras dentro de casa para uma atividade na escola
  • Os moradores da cidade votaram e escolheram a favorita
  • Alguns críticos de arte também opinaram
  • Veja alguns dos resultados

Os professores estão usando e abusando da criatividade para conseguir lecionar e manter os alunos interessados nas aulas online durante a pandemia de coronavírus. Pensando em formas de aproveitar esse cenário para criar atividades lúdicas, divertidas e cheias de aprendizado, uma escola  pública de Caeté, município da Região Metropolitana de Belo Horizonte, convidou os alunos a incorporar personagens de telas de artistas famosos como Van Gogh, Almeida Júnior, Frida Kahlo, René Magritte e muitos outros.

-Publicidade-
As crianças se transformaram em obras famosas (Foto: reprodução Instagram / @estadao)

No trabalho, idealizado por professoras de história e estudantes da Escola Estadual Paulo Pinheiro da Silva, os alunos foram convidados a responder a pergunta: “qual pintura famosa você seria”. Devido a dificuldade do acesso à internet, nem todos os alunos participaram da atividade, mas o projeto foi um sucesso e contou com o trabalho de  103 alunos da sexta série do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio.

Eles se fantasiaram, pintaram e arrumaram o cenário para recriar a obra ao vivo, dentro de casa. Depois de tanto trabalho, as produções foram colocadas em duas votações diferentes: uma envolvendo moradores da cidade e outra feita com especialistas de arte da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Todo o processo foi feito online.

-Publicidade-
Os resultados viralizaram! (Foto: reprodução Instagram / @estadao)

A votação foi um sucesso e alcançou mais gente que o esperado. Ao todo, 1,5 mil moradores da cidade participaram da votação. O vencedor foi o aluno Yan Rodrigues Franco Stehling, de 13 anos, estudante do sétimo ano. O trabalho foi sobre a obra “Auto-Retrato-Bocejando”, do francês Joseph Ducreux (1735-1802). Em entrevista ao Estadão, Yan contou que decidiu escolher a obra porque achava que ela o representava “por ser muito preguiçoso“. Além disso, ele contou que a informalidade do quadro chamou sua atenção.  “Geralmente, são pessoas posadas, com uma postura bem formal. Esse, não”, falou,

Yan foi o vencedor do concurso (Foto: reprodução Instagram / @estadao)

Já entre os especialistas em arte, a obra vitoriosa foi a de Ana Clara Soares, do sexto ano, com o trabalho sobre a obra “A Leiteira”, de Johannes Vermeer (1632-1675). As premiações foram simbólicas, como uma cesta de doces, e não envolveram a atribuição de notas para a aprovação no fim do ano, uma vez que muitos alunos não conseguiram participar por não terem o acesso necessário a internet para as aulas.

Uma criança também refez a obra da Tarsila do Amaral (Foto: reprodução Instagram)

-Publicidade-