Crianças viralizam cartazes de protesto por “mais recreio” em escola

Um grupo de estudantes de uma escola em Belo Horizonte inovou na criatividade para fazer cartazes reivindicando um recreio mais longo

Resumo da Notícia

  • Um grupo de estudantes em Belo Horizonte viralizou ao fazer uma campanha por um recreio "mais longo"
  • As crianças inovaram na criatividade e capricharam nos cartazes com os pedidos
  • Elas conseguiram o que pediram. Demais!

Foi em uma escola da região Centro-Sul de Belo Horizonte que manifestantes de 8 e 9 anos se uniram com um propósito: aumentar o tempo de recreio. Com cartazes que reforçavam a importância da ação e até mesmo menções à Paulo Freira, o grupo viralizou na internet.

-Publicidade-

Cecília e Luísa foram as duas alunas responsáveis pelo pontapé inicial de um movimento que uniu todos os alunos. Segundo a dupla, a ideia dos cartazes veio depois de aprenderem em sala de aula que esta é uma boa forma de comunicação.

Luiza e Cecília começaram o movimento
Luiza e Cecília começaram o movimento (Foto: Reprodução/ Twitter)

A escola informou que o recreio dos alunos havia sido reduzido de 30 para 15 minutos diários no pátio por conta do retorno gradual às aulas presenciais na pandemia de covid-19. Sendo assim, são 15 minutos para que os alunos comam em sala de aula em 15 para as brincadeiras ao ar livre.

Além disso, a instituição está funcionando sobre um esquema de “bolhas”, protocolado pela prefeitura de Belo Horizonte, no qual os alunos não participam de todas as atividades ao mesmo tempo. Sabrina, mãe de Cecília, explicou o contexto ao G1.

“Escola muito grande, protocolo bastante rigoroso, recreio reduzido, uma bolha no pátio por vez. Então, elas queriam um tempo maior para brincar”. A aluna Bella Galo Tavares, diante de tamanha indignação, ainda desenhou o educador Paulo Freire como apoiador da causa das crianças.

Bella citou o Paulo Freire
Bella citou o Paulo Freire (Foto: Reprodução/ Twitter)

“Eu gosto de Paulo Freire porque ele diz que os professores têm que aprender com o alunos e os alunos devem aprender com os professores. Assim como as crianças devem aprender com os adultos e os adultos devem aprender com as crianças”, disse a artista, também ao G1.

A escola contou que, diante da mobilização, incentivou que o assunto fosse debatido em uma assembleia de alunos e professores. Diante disso, os alunos comemoraram o resultado de suas ações e, agora, ficou decidido que o tempo de pátio seja ampliado em três dias diferentes na semana para que cada turma possa aproveitar – já que não é possível estendê-lo todos os dias por causa das “bolhas”. Com isso, elas terão mais 15 minutos para brincar. Viva!