Cuidar da pele do bebê é fundamental para o desenvolvimento do seu filho

É essencial passar longe dos hábitos que podem prejudicar a saúde. Entenda como escolher os melhores produtos

Natura Mamãe e Bebê

Resumo da Notícia

  • Saber de uma gravidez é a primeira de muitas descobertas de um casal
  • Além disso, existem preocupações e dúvidas - principalmente quando falamos dos cuidados com o recém-nascido
  • Justamente por isso é preciso saber exatamente o que fazer para cuidar bem da pele do seu filho

Saber de uma gravidez é a primeira de muitas descobertas de um casal. Além disso, existem preocupações e dúvidas – principalmente quando falamos dos cuidados com o recém-nascido. Quanto tempo o banho do bebê deve durar? Qual a quantidade certa de sabonete? Quais produtos posso usar para cuidar da pele do meu filho?

-Publicidade-

Logo após o nascimento do bebê, bate aquela insegurança e é comum ter a cabeça invadida por mil e uma dúvidas sobre a saúde e o bem-estar do seu filho. E nos primeiros dias de vida, um dos cuidados que merece mais atenção é a pele do bebê. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), explica que a pele tem diversas funções no organismo, como o equilíbrio da água, controle da temperatura do corpo e absorção da vitamina D. E também é o principal meio de contato físico entre você e seu filho desde o nascimento.

É essencial cuidar da pele da criança da melhor forma
É essencial cuidar da pele da criança da melhor forma (Foto: Getty Images)

Por isso, é essencial cuidar da pele da criança da melhor forma e passar longe dos hábitos que podem prejudicar a saúde do seu filho. Para que os pais não fiquem ainda mais confusos, a Pais&Filhos, em parceria com a Natura Mamãe e Bebê, conversou com especialistas para quebrar tabus sobre os produtos para pele do bebê e os cuidados desde o nascimento.

Cuidado com a pele do bebê

A pele do bebê, principalmente dos recém-nascidos, é muito sensível e exige atenção especial, então é preciso mantê-la sempre hidratada. Um hidratante específico é essencial para conservar a água na camada córnea e garantir a restauração da barreira cutânea.

O bebê é um indivíduo que está numa fase de transição e de adaptação ao meio “externo”. Essa fase de adaptação se inicia no nascimento e prossegue ao longo dos primeiros anos da vida da criança. A pele é a intermediadora do contato e do reconhecimento do bebê com o mundo, estando envolvida em todos os ajustes fisiológicos e sensoriais necessários para essa adequação. Precisamos mantê-la hidratada e usar produtos 100% seguros para que ela consiga amadurecer e desenvolver de forma saudável suas funções fisiológicas  –  barreira protetora e imunológica, termorregulação, dentre outras.

Atenção no banho também é importante! De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o primeiro banho do bebê deve acontecer apenas após 24 horas do nascimento, ou, se não for possível, adiado por pelo menos seis horas. Se ocorrer de maneira precoce, o banho pode interromper o contato pele a pele com a mãe, além de aumentar os riscos de hipotermia, desconforto respiratório e até atrapalhar a amamentação.

A pele é o maior órgão do nosso corpo, e faz o primeiro contato com o meio externo
A pele é o maior órgão do nosso corpo, e faz o primeiro contato com o meio externo (Foto: Shutterstock)

Marcos Bonassi, dermatologista, membro Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, filho de Manoel e Pierina, também explica que o banho do recém-nascido é um momento fundamental. “Não pode ser muito quente. A mãe deve testar a água do banho com a parte de trás da mão, para não correr o risco de queimar a criança. Não há necessidade de vários banhos por dia. Limpe as partes íntimas com um sabonete adequado ou lave com água. Não use a força, tenha paciência e use a delicadeza”, orienta.

O médico ainda explica que hoje no mercado, existem produtos com PH neutro, que é o mais adequado para a pele dos bebês. Além disso, a temperatura ideal do banho e o cuidado com a exposição exagerada ao sol também são necessários.

Bianca Rocha, farmacêutica e gestora da área de Segurança de Produtos e Cosmetovigilância da Natura e mãe de Dominique em entrevista a Pais&Filhos, explicou sobre a pele do bebê e a importância de tomar os cuidados adequados:

Qual a importância de escolher produtos adequados para cuidar da pele da criança?

O bebê é um indivíduo que está numa fase de transição e de adaptação ao meio “externo”. Essa fase de adaptação inicia no nascimento e continua ao longo dos primeiros anos da vida da criança. A partir do nascimento, todo o organismo da criança, cada um dos órgãos passam por uma fase de adaptação ao novo ambiente. Com a pele não é diferente!

A pele é o maior órgão do nosso corpo, e também é o órgão que faz a primeira interface entre o organismo e o meio externo. É ela que deixa de ter contato com o líquido uterino e agora vai permanecer em meio seco (o ar), que vai enfrentar as variações de temperatura, a presença de partículas, os estímulos sensoriais, dentre outras situações. Portanto, a pele é a intermediadora do contato do bebê com o mundo, estando envolvida em todos os ajustes fisiológicos e sensoriais necessários para essa adequação.

Assim como a pele dos adultos, a pele do bebê e da criança é formada por algumas camadas, chamadas de derme e da epiderme, e das células e outras estruturas que fazem parte desse contexto. É importante a gente ter em mente que o conjunto das estruturas que compõem a pele garantem à ela uma série de funções, como por exemplo, regulação térmica, proteção mecânica, pigmentação, defesa imunológica, dentre outras.

A linha Natura Mamãe e Bebê oferece fórmulas cada vez mais suaves para a pele do bebê
A linha Natura Mamãe e Bebê oferece fórmulas cada vez mais suaves para a pele do bebê (Foto: Getty Images)

A pele do bebê e da criança apresenta uma estrutura similar à dos adultos, mas algumas funções estão ainda em fase de amadurecimento, processo que se inicia ao nascimento e se completa com o passar dos primeiros anos. Dentre essas funções em fase de “aperfeiçoamento”, estão a função de barreira cutânea e de defesa imunológica. Ao desenvolver nossos produtos, consideramos os diferentes graus de amadurecimento dessas funções em cada fase da pele do bebê e da criança, garantindo utilizar somente o que é seguro e o que é necessário a cada uma delas.

Na Natura, temos uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde e áreas correlatas (farmacêuticos, biomédicos, biólogos, químicos, etc), pós-graduados e com certificação internacional em avaliação de segurança de produtos cosméticos. É uma equipe totalmente dedicada em estudar e garantir ingredientes e produtos seguros para o consumidor, em especial para recém-nascidos e bebês.

Após anos de estudos e desenvolvimento, chegamos nas fórmulas atuais de Natura Mamãe e Bebê – 100% seguras, podem ser usadas desde o primeiro dia de vida, testadas e aprovadas por oftalmologistas, dermatologistas e pediatras, com somente o essencial para cuidar da pele sensível e delicada do bebê.

Existem componentes proibidos para a pele do bebê? Por que?

Sim, alguns ingredientes são proibidos para aplicação em produtos destinados a crianças menores de 3 anos. Essas proibições acontecem por razões de segurança, em função do processo de amadurecimento funcional da pele dos bebês e das crianças.

Na Natura, além dos ingredientes proibidos por lei, também não utilizamos outros ingredientes, como sulfatos e álcoois (embora sejam permitidos), visando oferecer fórmulas cada vez mais suaves para a pele do bebê.

Nossas fórmulas foram desenvolvidas considerando publicações e listas restritivas globais, não aceitamos qualquer ingrediente sabidamente nocivo para o bebê – mesmo que seu uso seja permitido no Brasil, pela ANVISA. Com isso, as fórmulas da linha Mamãe e Bebê são globais, isso quer dizer que podem ser comercializadas em qualquer continente, incluindo aqueles que possuem as legislações mais restritivas, pois seguem os mais rigorosos requisitos de segurança.

Todo cuidado é pouco! Como saber que os produtos Mamãe e Bebê da Natura são seguros?

O centro gravitacional de Natura Mamãe e Bebê é a criança – apenas o mais seguro e essencial para seu desenvolvimento. Cuidamos desde o começo para garantir alta segurança dos produtos que oferecemos aos bebês. Conhecemos sua pele e o quanto ela precisa de um cuidado amoroso e atencioso, pensando nisso, somos criteriosos em todo o processo de inovação de produtos, desde a escolhas dos ingredientes até a fase de estudos finais (antes deles irem para o mercado).

Nosso processo de desenvolvimento foi bastante extenso, de forma didática temos 3 macro-etapas: Estudo teórico, etapa laboratorial e Estudos clínicos.

Estudo Teórico

Os produtos de Natura Mamãe e Bebê são formulados a partir de matérias primas selecionadas que atendem ao mais alto padrão de qualidade e segurança, segundo os critérios mais atuais da ciência mundial. Além da lista restritiva brasileira (ANVISA), acompanhamos publicações internacionais e abolimos ingredientes de nosso portfólio mesmo que no Brasil possam ser utilizados – com isso, nossas fórmulas podem ser comercializadas em todos os continentes.

Também buscamos o uso de ingredientes multifuncionais suaves, e sistema de conservantes que garante que nossos produtos estejam livres de contaminações por bactérias, bolores e leveduras. Tudo isso para que além de seguras, nossas fórmulas sejam minimalistas, altamente naturais e biodegradáveis, com somente o essencial para o bebê.

Ainda nesse estágio, temos ferramentas computacionais à nossa disposição. Nós desenhamos a molécula dos ingredientes e através de softwares comparamos com milhares de outras moléculas do seu banco de dados. Como resultado, podemos ver se existe algum alerta de segurança para o ingrediente e a ferramenta pode nos orientar na escolha das opções mais seguras.

A concentração de cada ingrediente é definida a partir de cálculos toxicológicos. Para Natura Mamãe e Bebê, fomos altamente conservadores, todas as simulações foram feitas considerando 100% de absorção pela pele do bebê – o que na vida real não acontece, mas nos garante chegar na equação de fórmula mais segura possível para esta fase de vida.

Etapa Laboratorial

Utilizamos métodos alternativos que simulam a pele e a córnea humana, conhecidos como pele e córnea equivalente em 3D, para orientar a escolha das fórmulas mais suaves para a pele e os olhos do bebê.

Estudos Clínicos

Todos os produtos da linha Mamãe e Bebê passaram por uma bateria de estudos clínicos em institutos externos para comprovar sua excelente compatibilidade com a pele do bebê.

Mais de 1.600 voluntários contribuíram de forma livre e esclarecida. Inicialmente, os estudos são realizados com voluntários adultos saudáveis sob supervisão de médicos dermatologistas e oftalmologistas.  Após a comprovação da segurança nessa etapa, onde todos os produtos se mostraram compatíveis com a pele e os olhos, seguimos com os estudos clínicos em bebês saudáveis, sob supervisão de médicos pediatras, com consentimento dos pais e aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa. Todos os produtos de Natura Mamãe e Bebê foram aprovados, mostrando-se completamente compatíveis e adequados para esse público, e nenhum bebê ou voluntário apresentou reação adversa.

Com fórmulas minimalistas, garantimos os melhores benefícios e os produtos mais seguros para este público especial. Os critérios utilizados pela Natura para estes produtos atendem e vão além dos requisitos da legislação brasileira, europeia e americana e são tão seguros que podem ser utilizados desde os primeiros dias de vida. A linha Mamãe e Bebê da Natura não contém sulfatos, parabenos, ftalatos, silicones, óleo mineral, álcool etílico e corantes.