Dany Bananinha manda a real sobre os desafios da maternidade durante a quarentena

A assistente de palco do Caldeirão do Huck contou como está sendo os cuidados com a filha no isolamento social, além de abrir o jogo sobre o relacionamento com Pedro Koellreutter

Resumo da Notícia

  • Dany Bananinha foi mãe aos 43 anos
  • Ela abriu o coração sobre como está sendo a quarentena em família
  • A assistente de palco do Caldeirão do Huck contou sobre as dificuldades da maternidade
  • Ela define o momento como "desafiador"
Ela é mãe de primeira viagem (Foto: reprodução / Instagram @bananinhadany)

Mãe aos 43 anos, Dany Bananinha comentou as dificuldades e vitórias durante o pós parto da primeira filha, Lara, fruto do relacionamento com o fisioterapeuta, Pedro Koellreutter. Sobre a maternidade, a assistente de palco do Caldeirão do Huck reconhece a nova fase como “desafiadora”.

Durante a quarentena, ela está acompanhada do namorado e os dois se revezam nas tarefas: “Tem sido desafiador, ainda mais sozinha, sem ajuda desde sempre por conta da pandemia. Mas tem sido dias felizes, de muito aprendizado, cansaço e muita parceria entre eu e o papai para cuidarmos da melhor forma da Lara”, disse em entrevista ao jornal Extra.

Lara irá completar o terceiro mês de vida amanhã, 1 de julho! (Foto: reprodução / Instagram @bananinhadany)

Ela contou ainda que a rotina ficou mais cansativa com a rotina da filha e a privação de sono. Durante os primeiros dias, ela lembrou que as duas choravam muito: “Lara, com fome, antes de ser amamentada, e eu de dor”. Dany ainda brincou que Pedro ficava do lado “quase chorando junto” com a cena. “É uma mudança radical na vida, lembro diariamente das noites em que eu escolhia só dormir sem ter compromisso no outro dia. Tudo muda, é bem louco”, completou.

Sobre a amamentação, ela comentou as dificuldades e superações: “Amamentar é uma conexão muito boa. A dor é maior, mas a gente fica forte e aguenta. Apesar de todo cansaço e dor, a gente esquece de tudo isso quando ela dá um sorriso, segura minha mão na hora de mamar, reconhece minha voz… O coração transborda de amor, cada dia mais. Olhar para boneca Lara e lembrar que saiu de dentro de mim, parece um sonho. Sinto orgulho, um amor forte e uma gratidão imensa”, concluiu Dany.