Família

David Beckham posta foto beijando a filha e causa polêmica

Até alguns famosos mostraram a sua opinião

Nathália Martins

Nathália Martins ,Filha de Sueli e Josias

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

Na última segunda-feira (20), David Beckham compartilhou uma foto no Instagram em que ele aparece beijando a boca de sua filha Harper, de 7 anos, durante um passeio no gelo em Londres. Mas pelo jeito o clique causou bastante polêmica.

Os seguidores do ex-jogador encheram a publicação com comentários alertando-o que era errado beijar a menina. “Ela é sua filha. Por que você está a beijando? Você só deve fazer isso com sua esposa”. Mas claro que os fãs leais de Beckham o defenderam alegando que as pessoas estavam “doentes” em arruinar uma imagem completamente normal. “Ele é um pai amoroso”, rebateu uma fã.

A foto causou tanta polêmica que até mesmo celebridades decidiram comentar sobre isso no Twitter. Rebakah Vardy insistiu que aquilo era perfeitamente normal, dizendo que ela mesma beija seus filhos nos lábios “o tempo todo”. Já Piers Morgan discordou: “É um pouco estranho”.

Esta não é a primeira vez que David é criticado por compartilhar uma foto beijando a filha na boca. No ano passado, o ex-jogador foi forçado a defender esta atitude dele, dizendo que ele e sua esposa Victoria Beckham são “sempre muito carinhosos” em relação aos 4 filhos.

(Foto: Reprodução/Instagram)

(Foto: Reprodução/Instagram)

Na boca, não!

É claro que o hábito de selinho entre pais e filhos costuma se tratar de uma manifestação de afeto. Na matéria que publicamos nas nossas redes sociais sobre o assunto ficou bem claro que existem duas opiniões completamente diferentes. De um lado ficam os pais que já praticam e defendem com unhas e dentes e do outro lado, aqueles que consideram o hábito ruim para o desenvolvimento da criança.

Você pode até pensar que seu filho não entende o que está acontecendo. Que para ele é apenas um carinho entre vocês dois. Mas essa visão de pureza e inocência sobre a criança e sexualidade infantil é enganosa. Segundo Renata Bento, membro da Sociedade de Psicanálise do Rio de Janeiro, mãe de João e Pedro, a sexualidade começa a ficar mais evidente a partir dos 4, 5 anos de idade. “A criança já entende que o corpo dela é diferente do sexo oposto”. Por isso, a prática pode, sim, confundir a cabeça do seu fil