De olho no céu: saiba quais são os principais eventos astronômicos que acontecem em 2021

Eclipses, superluas e chuvas de meteóro são alguns fenômenos que podem ser observados no céu, a partir do dia 8 de abril

Resumo da Notícia

  • A partir do dia 8 de abril, os fenômenos astronômicos de 2021 vão começar
  • Estão previstos superluas, eclipses e chuvas de meteóros
  • Os eventos de abril até dezembro deste ano

No ano passado, presenciamos a conjunção de Júpiter e Saturno, conhecida como estrela de Natal,  tivemos uma superlua e chuvas de meteoros. Esse ano, o calendário promete tantos eventos quanto os vistos em 2020, incluindo eclipses lunares e solares e as superluas. Elas acontecem quando a lua cheia se dá no momento, em que o satélite natural está mais perto da Terra.

-Publicidade-

Eclipses

Esse ano, vão acontecer quatro eclipses. Entretanto, apenas dois deles poderão ser vistos do Brasil. O primeiro eclipse que vamos ver no país, vai acontecer no dia 26 de maio. Ele será lunar, ou seja, acontece quando a sombra da Terra cobre a lua por completo e quem mora nas regiões mais a oeste do país, terão uma visão mais clara do fenômeno.

O evento acontecerá na próxima semana (Foto: Unsplash)

O segundo eclipse que poderá ser observado em solos brasileiros, vai acontecer no dia 19 de novembro e se trata de um eclipse lunar parcial. Diferente do primeiro, esse será melhor visto pelas pessoas que moram nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Os outros eclipses serão solares, ou seja, a lua vai passar em frente ao sol. Mas quem mora no Brasil, não vai conseguir observar eles. O primeiro deles vai acontecer no dia 10 de junho e podem ser vistos na Ásia e na Europa. Já o segundo, que ocorre no dia 4 de dezembro, vai poder ser visto no sul da Argentina e do Chile, na Nova Zelândia, na Antártida e no sul da África do Sul.

Superluas

No total, serão três superluas e todas vão poder ser vistas no Brasil. Elas vão acontecer no dia 8 de abril, 26 de maio, no mesmo dia do eclipse lunar e no dia 24 de junho. As superluas podem ser mais ou menos 15% maior do que uma lua cheia normal. Isso acontece, porque o fenômeno acontece quando o satélite natural está no seu perigeu, o ponto em que ela está mais próxima à Terra, a 363.300 quilômetros de distância a partir da superfície terrestre.

Chuva de meteoros

As chuvas de meteoros vão ser abundantes e a primeira delas até já aconteceram entre os dias 2 e 3 de janeiros. Contando a partir do dia 4 de janeiro, o ano vai ter outros 10 “temporais celestes”, que acontecem quando a órbita da Terra passa por uma região cheia de detritos ou outros rastros deixados por um cometa. Todas vão poder ser vistas no céu noturno do Brasil.

2021 vai começar com uma chuva de estrelas cadentes (Foto: Reprodução/ Pixabay)

Entre 22 e 23 de abril, a chuva que vai acontecer é a Líridas, que está associada ao cometa C1816 G1. Nesses dois dias, vai ser possível ver cerca de 15 meteoros por hora. Entre os dias 6 e 7 de maio, o céu vai ser marcado pela chuva de meteoros Eta Aquaridas, associada ao meteoro Halley, com até 30 meteoros por hora.

Em julho, entre os dias 28 e 29, vai acontecer a chuva de meteoros Delta Aquaridas, relacionada ao cometa 169P/Neat, com cerca de 25 meteoros por hora. As outras chuvas de meteoros vão acontecer nos dias: 2 e 13 de agosto; 7 de outubro; 21 e 22 de outubro; 4 e 5 de novembro; 17 e 18 de novembro; 13 e 14 de dezembro; e 21 e 22 de dezembro.