Deborah Secco relembra tentativas de engravidar com Hugo Moura: “A gente namorava 10 vezes ao dia”

A atriz comentou como era a vida romântica do casal antes da filha nascer e como ela está agora, que compartilham a cama com a menina

Resumo da Notícia

  • Deborah Secco contou em entrevista para o canal de Sabrina Sato sobre a vida romântica com Hugo Moura
  • Ela comentou como era antes da filha nascer e agora, que compartilham a cama com a menina
  • A famosa ainda disse que não entende por que esse assunto é um tabu

Deborah Secco contou em entrevista para o canal de Sabrina Sato, que antes de engravidar da filha, Maria Flor, ela e o marido, Hugo Moura, tinham uma vida amorosa muito ativa, mas depois da chegada da pequena a tudo mudou na vida do casal, inclusive isso.

-Publicidade-

“A gente diminuiu muito a quantidade de vezes a gente fazia. Eu engravidei com dois meses de namoro, então quando engravidei, a gente fazia dez vezes ao dia. A gente estava naquele momento em que só namorava. Conheci o Hugo e só namoramos até a Maria nascer. No nosso dia entrou um cinema, uma conversa, um jantar, foi perdendo o espaço do namoro. Na gravidez a gente diminuiu bem, mas ainda fazia semanalmente. E quando a Maria nasceu, foi um baque”, contou ela.

Questionada por Sabrina Sato se já namorou muito no banheiro de casa, Deborah garantiu que sim. “Ainda faço muito no banheiro. Ainda mais aqui, a Maria agora só dorme na minha cama. Não sai mais. Às vezes é no banheiro. Hugo às vezes me pega na cama e eu falo: ‘Está louco? A criança!'”, disse, bem-humorada.

-Publicidade-
Deborah Secco contou sobre a vida amorosa com Hugo Moura antes e depois da chegada da filha (Foto: reprodução / Instagram @dedesecco)

A atriz ainda falou sobre o fato de lidar bem com a sexualidade. “Eu acho uma loucura esse tabu que as pessoas têm. A minha filha nasceu disso. Todo mundo que existe veio dele, por que as pessoas têm dificuldade de falar sobre isso?”.

Com personalidade forte e normalmente sincera com o que fala, Deborah frisou que apesar de ter tranquilidade com seu modo de vida, acaba passando por julgamento de terceiros.

“A gente vive em um mundo de muito julgamento. As pessoas adoram tirar a responsabilidade delas e julgar os outros. Quando você se posiciona com sinceridade – graças a Deus eu convivo muito em paz com meus erros – as pessoas não olham assim. As pessoas não têm carinho pelas imperfeições, tem críticas”, disse.