Deborah Secco relembra sexo durante gestação: entenda se a prática pode fazer mal pro bebê

Para que não haja mais dúvidas, a Pais&Filhos consultou especialistas para descobrir se é tranquilo fazer sexo na gravidez

Resumo da Notícia

  • Quando descobrem que estão à espera de um bebê, muitos casais evitam o sexo e os orgasmos por medo dos riscos que isso pode trazer;
  • Contudo, alguns famosos como Deborah Secco têm trazido a questão à tona e discutido o tabu;
  • Para que não haja mais dúvidas, a Pais&Filhos consultou especialistas para descobrir se é tranquilo fazer sexo na gravidez.

Quando descobrem que estão à espera de um bebê, muitos casais evitam o sexo e os orgasmos por medo dos riscos que isso pode trazer. Contudo, alguns famosos como Deborah Secco têm trazido a questão à tona e discutido o tabu. Para que não haja mais dúvidas, a Pais&Filhos consultou especialistas para descobrir se é tranquilo fazer sexo na gravidez.

-Publicidade-

Na última semana, Deborah Secco contou em entrevista para o canal de Sabrina Sato, que antes de engravidar da filha, Maria Flor, ela e o marido, Hugo Moura, tinham uma vida amorosa muito ativa, mas depois da chegada da pequena, tudo mudou na vida do casal, inclusive isso.

O casal ficou surpreso com as histórias um do outro (Foto: reprodução / Instagram @dedesecco)

“A gente diminuiu muito a quantidade de vezes que a gente fazia. Eu engravidei com dois meses de namoro, então quando engravidei, a gente fazia dez vezes ao dia. A gente estava naquele momento em que só namorava. Conheci o Hugo e só namoramos até a Maria nascer”, explicou.

“Aí, no nosso dia a dia, entrou um cinema, uma conversa, um jantar, foi perdendo o espaço do namoro. Na gravidez a gente diminuiu bem, mas ainda fazia semanalmente. E quando a Maria nasceu, foi um baque”, contou ela. A atriz explicou que o número de vezes diminui apenas pela rotina da maternidade.

A atriz ainda falou sobre o fato de lidar bem com a sexualidade. “Eu acho uma loucura esse tabu que as pessoas têm. A minha filha nasceu disso. Todo mundo que existe veio dele, por que as pessoas têm dificuldade de falar sobre isso?”. Depois das declarações fica a dúvida: Faz bem fazer sexo na gravidez?

Sexo na gravidez?

Sim! Não tenha medo, a atividade sexual na gestação pode trazer mais benefícios do que você imagina! Muita gente ainda tem muitas dúvidas a respeito do assunto, ou pensam se o sexo deve de fato, rolar. Porém, muitos estudos garantem que o sexo com o barrigão pode ser ainda mais gostoso que o sexo tradicional.

Sexo na gravidez (Foto: Freepik)

O corpo da mulher passa por muitas mudanças durante os 9 meses, não só física, como hormonal, então, o homem também deve saber se adaptar com as novidades. Você não deve ter medo na hora h, porque, com o aumento do fluxo sanguíneo e dos níveis hormonais altíssimos, você poderá ter orgasmos muito mais intensos, mais rápido do que nunca. Além disso, o sexo na gravidez fazem com que tenham uma maior conexão entre vocês.

Benefícios do sexo na gravidez

Conversamos com Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de reprodução humana da clínica Criogênesis, filho Evanildo e Rosária, e listamos três motivos para você não abandonar o sexo durante a gravidez.

Fortalece os músculos: a prática fortalece os músculos do períneo, região onde ficam os órgãos genitais e o ânus, o que dá uma mega facilitada na hora do parto.

Mãe descobre trigêmeos na hora do parto (Foto: Freeoik)

Lubrificação aumenta: quando você está grávida, a lubrificação da vagina aumenta, o que causa muito mais prazer nas horas das relações sexuais e pode até mesmo aumentar a quantidade de orgasmos. Então por que não aproveitar esse momento, né?

estresse! Vale ressaltar que o ato também traz benefícios emocionais. “A vida sexual faz parte da qualidade de vida dos indivíduos, então se você não interrompe o sexo por conta da gravidez, mantêm seu bem estar físico e emocional”, disse o ginecologista. Isso significa que o estresse é deixado de lado, o que é ótimo levando em consideração que ele é um dos motivos que podem causar o parto prematuro.

Mas não esquece que quem dá a palavra final é o seu obstetra, ele é o único que saberá avaliar a sua situação e dizer se o sexo está liberado ou não.