Delegado diz que mãe de criança encontrada em buraco tentou ocultar o crime de abandono

Jean Souza, delegado responsável pelo caso, afirmou que a mãe do bebê tentou ocultar o crime de abandono. A mesma foi à delegacia informar que o filho havia “desaparecido”. Agora, o pai da criança tentará a guarda do menor de idade

Resumo da Notícia

  • O Jean Souza, delegado responsável pelo caso, afirmou que a mãe tentou ocultar o crime de abandono
  • O profissional contou que momento após a mulher colocar a criança no buraco, ela foi à delegacia contar que o bebê havia "desaparecido"
  • Agora, o pai da criança tentará a guarda do menor de idade

A mãe da criança de apenas 1 ano e 11 meses de vida, que foi encontrada viva depois de passar cerca de dois dias em um buraco, propagou uma mensagem falsa à polícia e tentou ocultar o crime de abandono. Em entrevista ao G1, o delegado responsável pelo caso, Jean Souza, afirmou que a mulher abandonou o menino no dia do desaparecimento.

-Publicidade-

O policial disse que a mãe foi à delegacia na segunda-feira, 16 de maio, dizer que o filho havia sumido. “Na verdade, ela havia abandonado a criança. Foi descoberta pelos policiais durante as diligências, razão pela qual ficou detida. Mas o fato de ter vindo [à delegacia], feito uma comunicação falsa e ter distorcido os fatos prejudicou as investigações. Inclusive, talvez responda por outro crime. Ela obstruiu as investigações e tentou ocultar o crime, que é o abandono do menor”, contou o delegado.

O bebê foi encontrado pela agende de pedágio Carine Santana, que passava pelo local, em um ponto de 60 metros de distância de onde a criança mora com a mãe. “Eu desci do carro com meu colega e ouvi o gemido. Ele disse que era um cachorro, mas voltei e vi um menino com a mãozinha para cima. Levantei ele, o pai veio correndo e levou para o hospital”, disse Carine.

A criança foi encaminhada ao Hospital Doutor João Borges de Cerqueira, com desidratação e febre. A vítima permanece em observação e em bom estado de saúde – no entanto, ainda não tem previsão de alta. Segundo o Conselho Tutelar, após ele ser liberado pelos médicos, o bebê deve ser estregue à família paterna.

O Genivaldo Pereira, pai d0 garoto, não morava com a mãe do bebê, mas afirmou que vai buscar ter a guarda da criança. “Fiquei em desespero. Rodei a região com amigos e a polícia. Eu vou ficar mais com ele, cuidar mais dele e vou ver (como fazer) para tomar a guarda dele”, contou ele.

Entenda o caso

A mãe do garoto que ficou dois dias dentro de um buraco, foi solta após pagar uma fiança. Ela foi presa por abandono de incapaz na segunda-feira, 16 de maio, e foi solta na última terça, 17 de maio. O bebê foi achado na terça-feira, por uma agente de pedágio, Carine Santana, e ela passava pelo local onde a criança estava dentro do buraco, em um trecho da cidade de Santo Estevão, na Bahia.

O garoto, Heitor Gomes de Araújo, tinha desaparecido no domingo, quando a mãe saiu de casa e deixou o bebê até então, sozinho. Ele não está com nenhum ferimento grave, mas foi diagnosticado desidratação e febre. Heitor foi levado para o hospital municipal de Santo Estevão, onde foi encontrado, e está internado.

Buraco onde a criança foi encontrada

Ainda não há nenhuma previsão de alta do menino e segundo informações do Conselho Tutelar, ele será entregue para a família paterna. A mãe do garoto em conversa com a TV Subaé disse que foi irresponsável mas achava que o filho estava na vizinhança.

Carine Santana, a agente de pedágio, conta que estava voltando do trabalho com um amigo quando escutou um barulho e ficou tentando descobrir da onde vinha o som, no momento em que encontrou o bebê no buraco. “A gente que é mãe fica desesperada, eu fiquei desesperada. Nem consegui levantar, mas Deus deu forças” disse.

O pai do bebê, Genivaldo Pereira, encontrou ela e levou o garoto para o hospital. “Como pai, vou ter que ficar com ele, cuidar mais e vou caminhar para pegar a guarda dele”.