Dentição: como tornar essa fase menos complicada para você e seu filho

Em parceria com o Médico do departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, dr. Claudio Len, tiramos todas as dúvidas sobre o tema

Resumo da Notícia

  • Dr. Claudio Len tira as dúvidas sobre dentição
  • Como lidar com os crescimentos dos dentes da melhor forma
  • Tudo pode ser resolvido com acompanhamento médico e paciência!

Nas consultas de puericultura, oriento os pais sobre os cuidados com os dentes assim que eles despontam. Com isto, reduzimos muito as chances de complicações, como por exemplo, as cáries. Também fico atento a alguns fatores que possam estar associados a alterações ortodônticas futuras, com destaque para o uso prolongado das chupetas. Na minha rotina pediátrica, encaminho os pacientes de 12 a 24 meses de vida para um odontopediatra, que é o profissional que mais entende da dentição normal e dos problemas que podem surgir nos cuidados ao longo dos primeiros anos de vida. Nesta edição, contamos com a ajuda da Dra. Denise Klatchoian, mãe de Aline e Rafael, odontopediatra, para responder às dúvidas dos leitores:

-Publicidade-
Tiramos todas suas duvidas sobre os dentes das crianças (Foto: Shutterstock)

Meu filho tem um ano e meio e não nos deixa escovar seus dentes. Chora muito, ou então deixa rapidamente, mas depois trava a boca. Não forço para não machucá-lo. O que devo fazer? Gaby Jordão, mãe de Theo

R: O momento da escovação deve ser construído no dia a dia, baseando-se na relação mãe e filho. Portanto, sem guerra, choro ou uso de força. Procure fazer do momento uma oportunidade mágica e lembre-se que você está criando hábitos saudáveis que irão perdurar por toda a vida. Mostre a seu filho que você também escova os dentes e ele aprenderá através do exemplo que você dá.

Meu filho caiu de boca no chão, agora os dentes estão ficando pretos. O que fazer?Andréa Torres, mãe de Arthur.

R: Nos casos de traumatismo na dentição de leite, os pais devem ser informados sobre possíveis complicações, como a formação de fístula (pequena bolinha de pus na gengiva na região acima do dente traumatizado) e também na alteração de cor da coroa do dente. Dependendo da intensidade do trauma, pode ter ocorrido uma hemorragia interna no dente. É necessário fazer o acompanhamento periódico dessa coloração e da lesão, o que será essencial para o diagnóstico de complicações como possíveis sequelas na dentição permanente.

-Publicidade-

Com quantos anos uma criança deve ter sua primeira aplicação de flúor? Emanuel tem 2 anos e 10 meses e irá em uma dentista. É correto fazer a aplicação? Fernanda Correa, mãe de Emanuel.

R: Não há uma data exata para a primeira aplicação. Depende do tipo de alimentação da criança, se contém muito açúcar ou outros carboidratos fermentáveis, dos hábitos de higiene e escovação daquela criança, entre outros fatores. Considerando que seu filho tem 2 anos e 10 meses, já tem todos os dentes de leite e uma dieta variada. Se ele estiver exposto a produtos açucarados, eu recomendaria a aplicação sim.

Meu filho completou 7 anos e os dentes de leite ainda não caíram. Os amiguinhos da escola já estão com os dentes permanentes. Quando comento, ouço como resposta que serão mais fortes, mas não acho natural. Devo me preocupar? Monica Valdiero, mãe de Arthur.

R: A ordem com que os dentes de leite caem e os permanentes aparecem na boca pode variar de criança para criança. De um modo geral, os primeiros caem entre 5 e 7 anos de idade. No entanto, é recomendado que se procure um odontopediatra para uma avaliação e realização de radiografias para saber se existe alguma complicação.

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar do sorteio e ganhar prêmios incríveis! Para se inscrever, clique aqui e boa sorte!

-Publicidade-