Descoberta: pesquisadores do Reino Unido encontram pegadas de dinossauro de 200 milhões de anos

As pegadas podem ser do grupo saurópode, conhecidos pelo corpo grande e pescoço longo que liga a uma cabeça pequena

Resumo da Notícia

  • Paleontólogos do Museu de História Natural de Londres encontraram pegadas de dinoussauro
  • As pegadas são datadas de 200 milhões de anos atrás
  • A descoberta pode pertencer ao grupo de dinossauros saurópodes

Uau! Paleontólogos do Museu de História Natural de Londres encontraram algumas pegadas de dinossauro que podem pertencer a uma espécie que viveu há mais de 200 milhões de anos atrás. A descoberta aconteceu na praia de Penarth, no País de Gales, e também pode servir de ajuda para a comunidade científica revelar informações importantes sobre as qualidades comportamentais desses animais extintos.

-Publicidade-

De acordo com a Dra. Susannah Maidment, paleontóloga que faz parte da equipe do museu, as pegadas as pegadas podem ser de um saurópode, grupo de dinossauros com corpos enormes, pescoço muito comprido em cabeça muito pequena, ou até mesmo algum parente próximo à espécie.

Foto das pegadas datadas do período Triássico
Foto das pegadas encontradas pelos pesquisadores (Foto: Reprodução Peter Falkingham/Museu de História Natural de Londres)

“Nós sabemos que os saurópodes mais antigos estavam vivendo na Inglaterra na época, já que ossos do Camelotia, um saurópode primário, foram encontrados em rochas de Somerset datadas do mesmo período”, afirmou a pesquisadora em um comunicado.

Porém, a descoberta não é de hoje. Em 2020, Maidment Susannah e o professor Paul Barrett, colega de profissão, receberam imagens das pegadas por um paleontólogo amador. Segundo a pesquisadora, ambos estavam céticos no início quanto à descoberta histórica. “No entanto, pelas fotos, nós pensamos que havia uma possibilidade grande de que algo como aquilo pudesse ser uma pegada e de que valeria dar uma olhada”, afirmou ela que, ainda, disse que ambos os pesquisadores foram até o local para comprovar a veracidade dos dados.

Para Paul Barrett, a descoberta pode desvendar a forma como os dinossauros caminhavam e viajavam em rebanhos, por exemplo. “Estes tipos de trilhas não são particularmente comuns em todo o mundo, portanto acreditamos que este é um acréscimo interessante ao nosso conhecimento sobre a vida triássica no Reino Unido. O registro de dinossauros triássicos neste país é bastante pequeno, portanto, qualquer coisa que possamos encontrar a partir do período acrescenta ao nosso quadro o que estava acontecendo naquela época”.