Família

Dia Internacional da Mulher: “Para acolher o outro, você precisa se acolher primeiro”

A busca pelo autoconhecimento é o primeiro passo

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

No Dia Internacional da Mulher, vale uma reflexão sobre nosso papel no mundo (Foto: Getty Images)

“As mulheres precisam entender que elas podem exercer vários papeis, que existe uma forma de equilibrar todos eles e o mais importante: elas são capazes”. É com essa frase da psicóloga e educadora Bianca Sollero que destacamos o Dia Internacional da Mulher.

Dia 8 de março é conhecido como uma data de luta por igualdade. E enquanto existir essa diferença em diversas áreas da vida, nós continuaremos a exigir o nosso lugar. Porque não é normal sentir culpa. Não está tudo bem em uma mãe segurar toda a responsabilidade na criação do filho.

“Não era para existir uma data, era para ser tudo igual, mas o mundo não está pronto e nós precisamos arrumar. Por isso existe um dia para lembrarmos que a desigualdade existe e para podermos focar nos ajustes”, opinou a empreendedora Pam Stracke, filha de Dora e João.

Você é mulher, esposa, filha, mãe… É complexa e tem diversas funções. Por vezes, nos sentimos insatisfeitas e queremos mais. Mais de nós, mais dos outros e mais do mundo. Para isso, a psicóloga Bianca lembra a importância de viver o presente. “Eu nunca estou olhando para mim, mas uma expectativa e padrão”, completa.

É interessante pegar dicas com outras mães, colegas e profissionais, mas não esqueça você tem a sua própria realidade. Adapte essas informações para o seu jeito de ser. Crie, teste e aprenda. Errar no caminho faz parte, o importante é encontrar algo que funcione para você.

Nesse sentido, a psicóloga diz que precisamos buscar o autoconhecimento. Conhecer suas limitações e vulnerabilidades, assim como o seu potencial. Ao se aceitar assim, você entenderá que terá dificuldades no caminho, mas que está tudo bem em ser quem você é agora. O autoconhecimento também permite maior empatia em relação aos outros.

Ao mesmo tempo que busca essa maturidade, não deixe de lado a criança dentro de você. “Se nós pudermos resgatar a essência da nossa criança interior, de curiosidade, de coragem, nós conseguimos um maternar mais leve”, conta Bianca.

E são exatamente as crianças o nosso foco. Para ter um futuro diferente, temos que mudar nossa forma de educar, segundo a educadora, para respeitar sua essência e nutrir a criatividade. Quando uma pessoa muda, não é apenas ela que sente essa mudança. Mas ela muda a pessoa do lado, que muda outra e esse movimento só aumenta.

Nesse caminho todo, é fundamental ter uma rede de apoio. “Todo mundo está precisando de acolhimento. Todo mundo está se sentindo sozinho, mas para acolher o outro, nós precisamos nos acolher primeiro”, disse a Secretária de Desenvolvimento Econômico do Governo de São Paulo, Patrícia Ellen.

Não esqueça de se valorizar! Você está fazendo um ótimo trabalho. Nas palavras da empreendedora Pam Stracke “Mãe é o suprassumo da mulher incrível, porque faz tudo o que uma mulher faz e ainda cria os filhos”. Por isso, parabéns!

Leia também:

Dia Internacional da Mulher: NASA confirma que pela primeira vez uma equipe totalmente feminina irá para o espaço

Parabéns pelo Dia Internacional da Mulher? Pra parar e pensar

Atriz posta desabafo sobre ser mãe solo: “Deixem a gente em paz!”