Família

Diretora de escola coloca regras sobre as roupas que os pais devem usar no colégio e causa revolta

O caso aconteceu no Texas

Isabella Zacharias

Isabella Zacharias ,Filha de Aldenisa e Carlos

A diretora mandou um recado inusitado para os pais (iStock)

Geralmente, as escolas aplicam uniformes apenas para alunos e professores. Mas uma escola no Texas também está aplicando essa regra para os pais.

Carlotta Outley Brown, diretora da James Madison High School em Houston, publicou uma carta para os pais de seus alunos no site da escola. Ela disse que impor um código de vestimenta aos pais ajudaria a mostrar aos filhos o que é “apropriado” para vestir fora do ambiente doméstico.

Então, o que exatamente as mães, pais, avós e adultos que frequentam a James Madison High School não podem usar? A lista inclui: bonés, toucas, turbantes, pijamas e qualquer outro traje que possa ser considerado como pijama, roupa íntima ou roupas de “usar em casa”. Além disso, estão proibidos jeans, leggings, tops e shorts curtos.

Se um dos pais ou convidado for à escola usando um desses itens proibidos ou “qualquer vestimenta que seja totalmente inaceitável para o ambiente escolar“, eles não poderão entrar até que essas pessoas voltem vestidas adequadamente.

Na carta, a Sra. Outley Brown explicou que esses “altos padrões” para o vestuário dos pais são essenciais porque “você é o primeiro professor de seu filho”.

“Estamos preparando seu filho para um futuro próspero”, escreveu ela. “Queremos que eles saibam o que é apropriado e o que não é apropriado para qualquer ambiente em que possam estar. Esse é um ambiente educacional profissional em que ensinamos às crianças o que é certo e o que é correto ou não”.

Mas nem todo mundo acha que o James Madison High School deveria ser o fator decisivo nisso. Tomiko Miller, mãe de uma estudante da Madison High School, disse ao Houston Chronicle que estava se sentindo insultada pelo comunicado da diretora.

“Eu realmente acho que foi discriminatório, a linguagem que foi usada”, disse ela. “Foi humilhante. Eu sou afro-americana, se eu estiver usando um turbante isso não é da conta de ninguém”.

Zeph Capo, presidente da Federação de Professores de Houston, disse que as diretrizes relacionadas ao cabelo das mulheres são “classistas”, “depreciativas” e “desdenhosas”.

“Sinto muito, essa diretora pode ter muito dinheiro e tempo para ir ao cabeleireiro semanalmente e se arrumar”, ele disse. “Quem é você para julgar os outros que podem não ter as mesmas oportunidades que você faz? Ter um turbante em sua cabeça não é ofensivo”.

Leia também:

Mãe se revolta ao descobrir castigo desumano que o filho recebeu na escola e foto viraliza

Escola proíbe que alunos entreguem convites para festas de aniversário e causa polêmica

Governo de São Paulo muda calendário escolar e separa as férias em 4 períodos por ano