Diretora de escola morde aluno de 4 anos e poderá responder por lesão corporal

A mãe recebeu um áudio da diretora assumindo a ação, e caso seja comprovado, ela irá responder por lesão corporal

Resumo da Notícia

  • Garoto de 4 anos é mordido por diretora de escola
  • Ela assume em áudio que  cometeu o ato
  • A família está processando a mulher que será intimada na próxima semana

Família de um garoto de quatro anos fez uma denúncia contra a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Sadi Fortes, em Tenente Portela, após ela confirmar em um áudio que mordeu a criança.

-Publicidade-

A situação aconteceu na terça-feira, 21 de junho, mas o boletim de ocorrência foi registrado somente na quinta-feira, 23 de junho. Segundo informações do portal GZH, a advogada da família, Francielle Karine Trancoso Podanosche, a mãe da criança percebeu a mordida quando foi buscar ele na casa dos avós.

Diretora de escola teria mordido criança de 4 anos
Diretora de escola teria mordido criança de 4 anos (Foto: reprodução/ Getty Images)

Ao ver aquilo, a mulher entrou em contato com a diretora, que confirmou que tinha mordido a mão da criança. No áudio enviado para mãe, a diretora fala que não devia ter mordido a mão do garoto mas que a mordida ‘não foi forte’. Ela ainda falou no áudio que queria morder a mão dele mais forte pois o garoto era muito malcriado com os amigos de classe.

Ainda no áudio, a diretora pede que a mãe vá na escola fazer um registro e procurar ela em um horário de trabalho. “Ele é um garoto complicado de trabalhar”, disse a diretora no final do áudio.

A advogada da família falou que o garoto entrou na escola esse ano e que em outras instituições, nunca houve uma reclamação. “Ele nunca teve problemas em outras escolas. Acreditamos que ele estava enfrentando alguma dificuldade, como bullying, antes do ocorrido. Agora, ele já foi transferido para outra escola”, falou Francielle.

A diretora poderá responder por lesão corporal (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ G1)

Segundo o delegado do caso, Roberto Audino, a diretora vai ser intimada semana que vem para prestar depoimento sobre o caso. A mãe do garoto já falou sobre o ocorrido na última quinta-feira. Se de fato, for comprovado o que a família alegou, a diretora irá responder por lesão corporal e crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente.