Família

Documentário revela como o divórcio pode tornar pais ausentes na vida de seus filhos

Erasing Family foi produzido pela argentina Ginger Gentile

Letícia Vaneli

Letícia Vaneli ,filha de Alcides e Eugênia

(Foto: iStock)

O processo de divorcio é muito complicado para todos, seja para os filhos ou para os pais. Em seu novo documentário Erasing Family, a cineasta Ginger Gentile, contou histórias de várias famílias que tiveram suas vidas viradas do avesso após o processo de separação de casais.

Para a criação desse projeto, Gentile, que também é filha de pais divorciados, quis dar luz às histórias das famílias que não assinaram o acordo de guarda compartilhada dos filhos e mostrar, principalmente, como essas situações são maléficas às crianças. Confira o trailer:

 

Anteriormente, a cineasta produziu o filme Erasing Dad, o qual revela a relação entre pai e filho durante o processo de divorcio. A repercussão foi tão positiva que levou a mudanças legais na Argentina, permitindo aos pais compartilhar a guarda dos filhos.

Qual o intuito do trabalho de Gentile?

Seu maior desejo é promover legislação que incentive e apoie a guarda compartilhada”A parentalidade compartilhada tem um apoio esmagador nas pesquisas, e a ciência apoia isso”, diz Gentile ao portal Parents.

Ela explica que nos Estados Unidos as leia que permitem a guarda compartilhada são escassas, sendo possível o acordo apenas nos estados de Kentucky e Arizona. Afinal, quanto mais tempo os advogados de divórcio gastam em um caso, mais horas faturáveis. Aliás, ela também afirmou que  as associações de advogados estão fazendo lobby para bloquear a legislação parental compartilhada.

“É difícil, mas importante, ter um relacionamento com os dois lados da sua família”, observa ela. “Você pode amar seus pais ou odiar seus pais, mas nunca os deixe de lado. Fingir que eles não existem é muito prejudicial”. Ela também ressalta que muitas crianças que mantinham crenças negativas sobre seus pais ausentes descobriram que mãe ou pai poderiam ser “uma grande fonte de apoio e amor em suas vidas”, uma vez reunidos.

Reforma do sistema de tribunais de família.

Gentile espera aumentar a conscientização e destacar as histórias das famílias destruídas leve a mudanças concretas no sistema de tribunais. “Queremos mostrar às pessoas que fazem as leis porque o sistema precisa mudar para um que incentive e promova a criação saudável dos filhos e dê aos pais as ferramentas necessárias para fazer isso”, diz ela.

Fique por dentro do conteúdo no canal Pais&Filhos:

Leia também:

9 dicas para fazer a guarda compartilhada dar certo

Entenda a diferença entre guarda compartilhada e alternada 

Saiba 6 maneiras de como lidar com os filhos pequenos na separação