Família

Economista usa experiência profissional e educa outras mães: “Para não passarem por situações parecidas a minha”

O machismo começou após o nascimento dos filhos

Yulia Serra

Yulia Serra ,filha de Suzimar e Leopoldo

Andréia criou a Rico Foco para que as mulheres possam administrar o seu dinheiro (Foto: reprodução/Arquivo Pessoal)

O mercado de trabalho não é acolhedor com as mães. Sem motivos justificáveis, as mulheres, após a maternidade, passam a receber um tratamento diferente. Foi assim que a Andréia Castro se sentiu após dar à luz aos filhos. Para impedir que outras mães se sentissem assim, ela fundou a Rico Foco. Entenda melhor essa história:

“Até engravidar do meu primeiro filho, eu tinha uma carreira ascendente, era promovida todos os anos, sempre avaliada como acima ou muito acima do esperado, mesmo trabalhando em uma área masculina (sou economista e trabalhava como economista estrategista para a diretoria financeira e corpo diretivo).

Após o meu primeiro filho nascer, deixei de ser promovida. Achei que seria passageiro, mas não foi. Cortaram meus bônus e nunca mais me deram aumento com o argumento: ‘Você sai para cuidar do seu filho. Não merece’.

Quando engravidei do segundo filho depois da piora da minha endometriose e fui contar no trabalho, ouvi: ‘Novamente?’. Então eu menti e disse que era acidente.  Foi uma das minhas maiores dores e o começo de um projeto que se tornaria completamente real 2 anos e meio depois do nascimento dele.

Trabalhei como CLT e com a empresa em paralelo por um ano. Até que ouvi o seguinte do meu superior: ‘O seu papel como mulher é dar amor aos seus filhos e o do seu marido ganhar dinheiro’.

Eu já ganhava mais do que o meu marido e minha empresa existia exatamente para que as mulheres dominassem o seu dinheiro e não precisassem se submeter a este tipo de coisa. Naquele dia, estipulei que minha empresa passaria a existir oficialmente e teria dedicação exclusiva em um mês. E assim foi. Foquei totalmente na Rico Foco, empresa de empoderamento econômico feminino.

Há 1 ano me tornei empresária e já ajudei mais de 40 pessoas a encararem suas vidas, negócios e finanças para mandarem no seu dinheiro, na sua vida e não passarem por situações parecidas a minha.

Sou mais feliz, mais completa e tenho certeza que o empreendedorismo foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, afinal, hoje posso ter a vida equilibrada entre negócios e família e ajudar outras mulheres a fazer isto. Amo ser mãe e empreendedora. Meu site www.ricofoco.com.br”

Andréia, hoje, enxerga o negócio próprio como sua missão. Se você também tem uma história de empreendedorismo, compartilhe com a gente pelo direct do Instagram (@paisefilhosoficial). Em parceria com a Brascol, queremos valorizar as mães empreendedoras com o projeto Nascer de Novo.

Leia também:

Quer ser a dona do seu próprio negócio? Conheça o projeto Nascer de Novo

Paixão pela escrita faz mãe sonhar em abrir um negócio próprio

Mãe concilia emprego tradicional e negócio próprio: “Me surpreendo com minha capacidade”