“Ela me amava cheia de defeitos”, afirma Tatá Werneck sobre avó em desabafo emocionante

A humorista escreveu um texto para falar sobre a saudade que sente de Hermelinda Arguelhes, apelidada de Denguinho pela neta

Resumo da Notícia

  • Tatá Werneck escreveu um texto sobre a perda da avó
  • A morte da Hermelinda Arguelhes foi anunciada pela apresentadora  no dia 30 de dezembro
  • No relato, a artista afirmou que a falecida era a única pessoa que confiava

Nesta segunda-feira, 07 de fevereiro, Tatá Werneck utilizou as redes sociais para relembrar a morte da avó, Hermelinda Arguelhes. Em texto, a apresentadora comentou sobre a saudades que sente da familiar, que faleceu em dezembro do ano passado.

-Publicidade-

Foi através dos stories do Instagram que Tatá Werneck publicou o relato. Por lá, a artista afirmou que Denguinho, apelido carinhoso dado à avó, era a única quem confiava.

Mensagem de Tatá Werneck para a avó
Mensagem de Tatá Werneck para a avó (Foto: Reprodução Instagram)

“‘Oi, tudo bem?’ é uma frase retórica. Ninguém quer saber. Sinto falta da minha avó. Ela me amava cheia de defeitos. Era a única pessoa em quem eu confiava. Sinto falta do abraço dela. Do cheirinho de avó. Ela poderia estar no CTI que se perguntasse: ‘Oi, tudo bem?’, ela diria: ‘Tudo ótimo, graças a Deus’. Minha pergunta para ela nunca foi retórica. Eu só queria vê-la, como sempre, transbordando fé”, escreveu a humorista.

A dor do luto

Tatá compartilhou uma homenagem que ganhou da avó no Domingão do Faustão em 2018, e em seguida fez um desabafo. “Esse sempre foi meu maior medo desde criança: perder minha vó Denguinho. Minha alma gêmea. Minha melhor amiga. Minha confidente. A mulher que me ensinou a ter fé. A mulher que me ensinou a ser forte. Achei que não fosse suportar. Cheguei a desmaiar” começou.

“Eu queria ter forças pra você ir embora segurando a minha mão. Mas sou medrosa. Achei que não fosse ter coragem. Mas você me esperou. Esperou que eu me fortalecesse. Ela me disse que só iria embora quando todo mundo tivesse feliz. Um dia antes do Ano Novo. Chance de recomeçar. Cantei. Fiz brincadeira. Chorei. Beijei muito. E orei com ela de mão apertada”, conta.

Para conferir a homenagem feita pela mãe de Clara Maria na íntegra, clique aqui!