Família

Enfermeira passa por cirurgia para salvar vida de bebê: “Cole merecia viver”

A criança era paciente da mulher

Ingrid Campiteli

Ingrid Campiteli ,filha de Sandra e Paulo

 

(Foto: Daily Main)

Sarah Harris, enfermeira pediátrica, decidiu fazer uma atitude comovente a um paciente bebê. A mulher doou parte do fígado para uma criança de dois meses.

Cole Carter quando nasceu foi diagnosticado com atresia bilear, uma doença rara que bloqueia os dutos bileares. Os médicos disseram para a família que sem transplante, Core pioraria. Foi por isso, que os pais descobriram que não eram doadores compatíveis.

“Vendo a preocupação no rosto da mãe dele por não encontrar um doador compatível, pensei que tinha filhos crescidos e era saudável. Eu poderia ser a doadora ‘, disse Sarah ao Daily Mail. “Cole merecia viver. Merecia uma chance e, sem o transplante, ele não teria uma”.

A mulher perguntou ao cirurgião Tyler o que poderia fazer para doar uma porção do fígado para o bebê e teve a resposta que levaria cerca de 14 horas e garantiu que órgão dela se recuperaria por inteiro.

Sarah fez os testes de compatibilidade com Cole e os resultados deram positivos. O menino completou sete meses e a mulher fez a doação. A enfermeira se recuperou rapidamente e hoje a criança comemorou 1 ano.

Os pais do menino agradeceram nas redes sociais. “A grande maioria dos filhos, pais e amigos esperando um órgão nunca terão uma Sarah para salvar o dia. A maioria das pessoas que espera um transplante de órgão precisa dele para sobreviver. Então, por favor, converse com seus entes queridos, diga que você deseja doar órgãos e salve vidas”, escreveram.

Leia também:

Morte de menina muda a lei de doação de órgãos na Argentina3

Doação de órgãos de pelúcia: maneira divertida de ensinar as crianças

Conserve o amor: a importância da doação e dos bancos de leite no desenvolvimento de bebês prematuros