“Epidemia de coronavírus deve durar de 4 a 5 meses em SP”, diz médico do centro de contingência do estado

As medidas preventivas, como cancelamento das aulas e restrições de eventos não devem, no entanto, permanecer por todo esse período. Confira novas informações

Resumo da Notícia

  • O coordenador do centro de contingência contra o coronavírus em São Paulo se pronunciou a respeito da epidemia
  • Segundo ele, a epidemia deve durar de 4 a 5 meses em São Paulo
  • O secretário estadual da saúde também se pronunciou a respeito dos testes para comprovação da doença
  • Veja como proteger sua família
Estudos trazem atualiações sobre contagio do coronavírus (Foto: Getty Images)

Segundo o médico David Uip, coordenador do centro de contingência contra o coronavírus em São Paulo, o surto de coronavírus deve durar “de quatro a cinco meses”. As medidas preventivas, como cancelamento das aulas e restrições de eventos não devem, no entanto, permanecer por todo esse período.

-Publicidade-

Quanto ao período de cancelamento das aulas, o médico disse: “As pessoas me perguntam: vai ficar sem escola um mês, dois meses, quatro meses? O tempo que for necessário para conter a epidemia”.

Ainda sobre os casos de COVID-19, o secretário estadual da saúde,  José Henrique Germann, disse que irá avaliar a recomendação da Organização Mundial da Saúde de que todos os suspeitos de coronavírus sejam submetidos a exames laboratoriais. Na sexta-feira (13) o governo de São Paulo havia anunciado que somente pacientes internados seriam submetidos ao teste laboratorial na rede pública e que outros casos suspeitos receberiam apenas diagnóstico clínico.

-Publicidade-

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump disse que o número de casos de coronavírus deverá começar a diminuir em julho, agosto ou “talvez até mais tarde”.

Coronavírus: como prevenir sua família

Os coronavírus são uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus (2019-nCoV) provavelmente é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de um animal para uma pessoa em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China. Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-