Escola se pronuncia após denúncia de racismo contra menino fantasiado de macaco em festa escolar

A escola emitiu um comunicado alegando que irá recorrer a medidas judiciais

Resumo da Notícia

  • A escola emitiu um comunicado alegando que irá recorrer a medidas judiciais, após acusação de racismo da mãe do aluno
  • No perfil da escola, foi divulgado um vídeo onde mostra o garoto com a máscara de macaco
  • A mãe disse que a escola enviou um aviso para que as crianças fossem fantasiadas com tema ''circo'' e mesmo o garoto chegando fantasiado de palhaço, a escola colocou a máscara de macaco

Após Stephanie Silva, mãe de uma criança de 3 anos, denunciar por racismo a escola Centro Educacional Infantil (CEI) Monte Carmelo II da rede municipal localizada em Itaquera, Zona Leste de São Paulo na última sexta-feira, 27 de maio, quando professora o colocou para usar máscara de macaco, a escola veio as redes sociais emitir um comunicado, alegando ser injusta a acusação.

-Publicidade-

Em nota, a escola evangélica diz ser injusta a acusação e que não compactua com a conduta que tenha sido vista como racismo aos olhos da mãe, que se manifestou nas redes sociais e viralizou chegando aos noticiários, causando revolta no público.

Mae denuncia escola de cometer racismo ao filho em festa fantasia (Foto: Reprodução/Instagram)

A escola também disse que tomará medidas judiciais para que seja esclarecido o que realmente aconteceu com fotos e vídeo que a própria escola havia divulgado no perfil, onde mostra o garoto com a máscara de macaco.

“A Associação Evangélica Monte Carmelo, com mais de 20 anos de serviços prestados em favor da comunidade local, vem pesarosamente manifestar a sua profunda indignação quanto à acusação de crime racial, diga-se injusta, que vem se espraiando nas diversas mídias sociais de maneira leviana e irresponsável, posto que esta instituição jamais compactuaria com qualquer conduta ou gesto que tenha por objeto o racismo. Desta forma e por oportuno informamos que todas as medidas judiciais já estão sendo tomadas para o devido esclarecimento real dos fatos.”, diz o comunicado divulgado pela escola no perfil do Instagram.

A mãe disse que a escola enviou um aviso por meio da agenda para que as crianças fossem fantasiadas com tema ”circo” para comemoração do mês dos aniversariantes. Ela comprou uma fantasia de palhaço com calca, suspensório, gravata, nariz vermelho e pintura facial. Stephanie se chocou no dia seguinte com o vídeo publicado nas redes sociais pela escola administrada pela onde mostra o garoto com uma máscara de macaco enquanto outras crianças cantavam no fundo ”você virou, você virou um macaco”.