Esqueleto misterioso de 4 metros é desenterrado acidentalmente em praia do litoral de São Paulo

Neste final de semana foi encontrado na praia da Barra do Una em Peruíbe a ossada, pelo que tudo indica, de uma baleia enterrada na região há 12 anos

Resumo da Notícia

  • Foi encontrado na praia da Barra do Una em Peruíbe, no litoral de São Paulo, neste fim de semana o esqueleto de uma baleia
  • Com 4 metros de comprimento, o esqueleto faz os biólogos pensarem que o animal é o mesmo que havia sido enterrado na região há 12 anos
  • A aparição surpreendeu os moradores da região, que nunca tinham visto coisa do tipo

Foi encontrado na praia da Barra do Una em Peruíbe, no litoral de São Paulo, neste fim de semana, a ossada de uma baleia. Com 4 metros de comprimento, o esqueleto fez os biólogos pensarem que o animal que estava na praia era uma espécie do tipo baleia-de-bryde, que coincidentemente havia sido enterrada na areia há 12 anos.

-Publicidade-

Segundo o G1, a praia onde a ossada foi encontrada fica a 24,7 km de distância do centro da cidade. A aparição surpreendeu os moradores da região, que nunca tinham visto coisa do tipo, compartilhando imagens nas redes sociais. Um deles, o pescador Marcelo Rodrigues, de 46 anos, contou que estava passeando pelo local, por onde passa todos os dias, quando viu o esqueleto na faixa de areia.

Esqueleto misterioso de 4 metros é desenterrado acidentalmente em praia de São Paulo (Foto: Reprodução/ G1)

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

“Passo por ali quase todos os dias, mas naquele dia me deparei com aquilo tudo. Corri para casa, que fica perto, para buscar o celular e tirar fotos”, disse. O biólogo marinho Douglas Rey dos Santos, por sua vez, ao analisar as imagens do esqueleto afirmou tratar-se, sem dúvidas, de uma baleia. “Apesar de parte da coluna estar enterrada, dá para perceber que são vértebras bem espessas do pedúnculo caudal de uma baleia”, explica.

“Principalmente pelo fato das costelas , que ficam na coluna torácica, não estarem presentes e um osso separado ser muito semelhante ao quadril vestigial”. Segundo ele, o esqueleto deveria estar enterrado lá há muitos anos. “Talvez a baleia morreu e ficou boiando por muito tempo antes do encalhe e soterramento”, pensa.