“Fiquem em casa”, relata médica que tratou primeiro paciente morto por coronavírus

A infectologista Carla Guerra fez um desabafo sobre a primeira morte no Brasil e pediu, como apelo, para que as pessoas fiquem em casa e se protejam

Resumo da Notícia

  • Já são 350 casos no Brasil e duas mortes confirmadas
  • O covid-19 surgiu na China, no final do ano passado
  • O paciente que morreu na terça-feira, 17 de março, tinha 62 anos e era diabético
  • A médica fez um apelo para a população
O coronavírus já causou mais de 8 mil mortes (Foto: Getty Images)

Carla Guerra, a infectologista que cuidou do primeiro paciente morto por coronavírus no Brasil, abriu o coração e fez um relato emocionante. Em entrevista à BBC News Brasil, ela fez um apelo à sociedade na terça-feira, 17 de março. “Estamos muito preocupados. Reforcem as medidas de proteção e se cuidem”, pediu encarecidamente.

-Publicidade-

Após acompanhar por seis dias o caso do paciente de 62 anos, que não teve a identidade divulgada, Carla disse que o homem não teve contato com outra pessoa doente. A forma de transmissão do covid-19 foi considerada como transmissão comunitária, que é quando não se sabe sobre a origem do vírus.

“Apesar de não termos o resultado antes, considerávamos o caso dele suspeito para o novo coronavírus desde que ele deu entrada no hospital”, informou a infectologista. O homem ficou internado do Hospital Sancta Maggiore, no bairro do Paraíso, onde existem outras quatro mortes não confirmadas pelo vírus.

-Publicidade-
Já são duas mortes confirmadas no Brasil (Foto: Getty Images)

Com o agravamento da doença, por possuir diabetes e problemas respiratórios, além de hipertensão, o paciente foi encaminhado para a UTI. Carla afirmou que ela e toda a equipe usaram os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) orientados pelo Ministério da saúde: gorro, máscara N95, luvas, aventais descartáveis e óculos protetores.

Para não contaminar outras pessoas, o corpo do paciente não foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), fazendo assim apenas o trajeto do hospital para o cemitério. “A única forma de se prevenir dessa epidemia é que todo mundo fique em casa. É importante permanecer em casa, sem nenhum encontro social. Peçam para as empresas fazerem home office. Poupem os idosos de exposições”, pede a médica.

Casos no Brasil

O aumento de casos foi bastante significativo (Foto: Getty Images)

Nesta quarta-feira, 18 de março, mais casos de contaminação por coronavírus foram confirmados no Brasil. Até as 06h50 desta manhã, já são 350 registros de covid-19, enquanto o último boletim apresentava-se 291 casos. Ao todo, 17 estados e no Distrito Federal possuem o vírus.

Divulgado pelo Ministério da Saúde, o último boletim foi divulgado à população na tarde da última terça-feira, 17 de março. Ainda nesta quarta-feira, foi confirmado o 17º caso de coronavírus na Bahia. O paciente é um médico que foi contaminado em atendimento à uma pessoa infectada.

Até o momento, existem 3 casos no Acre, 1 em Alagoas, 1 no Amazonas, 17 na Bahia, 11 no Ceará, 19 no Distrito Federal, 8 no Espírito Santo, 10 em Goiás, 6 no Mato Grosso do Sul, 14 em Minas Gerais, 12 no Paraná, 19 em Pernambuco, 33 no Rio de Janeiro, 1 em Rio Grande do Norte, 19 no Rio Grande do Sul, 7 em Santa Catarina, 164 em São Paulo e 5 em Sergipe.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!