Estomatite: médico responde as principais dúvidas

O Dr. Claudio, que trabalha no departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, respondeu algumas questões dos leitores sobre a doença

Resumo da Notícia

  • Médico explica o que é estomatite
  • Ele também respondeu as principais dúvidas dos leitores
  • Veja as perguntas e respostas

O Dr. Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia, pediatra e nosso megaconsultor, formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo, falou um pouco sobre a estomatite. Além de explicar sobre a doença o médico, que trabalha no departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, respondeu as principais dúvidas dos leitores. Confira:

-Publicidade-
Estomatite: médico responde as principais dúvidas(Foto: Getty Images)

O que é

A estomatite, doença comum em crianças, é causada pelo herpesvírus humano simples do tipo 1. Apesar de causar desconforto, ela não é grave e sara sozinha em 5 a 7 dias. Acomete a cavidade oral com manchas vermelhas que podem virar pequenas ulcerações, que parecem aftas. O nome estomatite (do grego “estômato” – que significa boca) costuma causar dúvidas, pois os pais pensam que a doença pode ir para o estômago, o que nunca acontece. A garganta pode ficar inflamada, e algumas crianças apresentam febre, irritabilidade, salivação e, especialmente, dificuldade para dormir, pois as lesões são dolorosas.

Costumo falar para os pais que o único tratamento que funciona de fato para a estomatite é o colo da mãe ou do pai. Esta doença não tem complicações, com a exceção da desidratação, que é rara e pode acontecer em crianças que recusam líquidos por mais de 24 horas seguidas. Recomento paciência, uma vez que os analgésicos são de pouca ajuda e as crianças vão aceitando os líquidos em pequenas quantidades. Os medicamentos tópicos, como o bicarbonato de sódio e algumas pomadas anestésicas podem exacerbar a dor na maioria das vezes. É uma doença contagiosa, e passa de uma criança para outra com facilidade.

-Publicidade-

Perguntas

Ele respondeu algumas perguntas (Foto: Shutterstock)

O Dr. Claudio respondeu algumas perguntas dos leitores, confira:

Meu filho já pegou estomatite uma vez. Há chances dele ter novamente nos próximos anos?  O que posso fazer para prevenir? – Valéria Garcia, mãe de Pietra.

A reincidência da estomatite é muito rara, mas é possível. Mesmo um pediatra experiente pode ter dificuldade no diagnóstico. O tratamento é sintomático e inclui hidratação e medicamentos para a febre. Mas não há motivos para preocupação, pois não é uma doença grave.

Ao surgir os primeiro sintomas de estomatite, já posso passar alguma pomada ou fazer algum tipo de tratamento em casa? – Regina Ferreira, mãe de Lucca.

O uso de pomadas não é recomendado, seja no início ou no decorrer da doença. É importante estar atento, porque há várias doenças virais pediátricas que podem causar sintomas semelhantes, com aftas, febre, inchaço da gengiva e salivação.

Meu filho já teve estomatite, apresentando vômitos e diarreia. Isso é normal? O que fazer nesses casos? – Hanna, mãe de Bruno.

Sim, estes sintomas são bastante comuns na estomatite. Embora não seja motivo para pirar, sugiro que fale com o seu pediatra, uma vez que o quadro clínico pode variar de uma criança para outra, e devem ser tomados cuidados para evitar a desidratação. Algo que um especialista saberá guiar.

A estomatite só acontece durante o inverno ou também é possível contrair nas estações mais quentes do ano? – Gilberto, pai de Murilo

A estomatite pode ocorrer em todas as estações do ano, sem discriminações. No entanto, as aglomerações são mais comuns no frio e isso favorece a transmissão das doenças virais de um modo geral, já que não há vacinas ou tratamento preventivo possível.

-Publicidade-