Estudante de medicina que estuprou irmãs continua foragido após 7 meses incriminado

Um estudante de medicina de 22 anos ainda está foragido, após estuprar as irmãs de 3 e 9 anos sete meses atrás. O caso aconteceu em Piauí, e segundo investigações uma prima de 15 anos também foi vítima do jovem

Resumo da Notícia

  • Um estudante de medicina de 22 anos ainda está foragido
  • O jovem é acusado de estuprar as irmãs de 3 e 9 anos sete meses atrás
  • Segundo investigações uma prima de 15 anos também foi vítima do jovem

Um estudante de medicina de 22 anos ainda está foragido, após estuprar as irmãs de 3 e 9 anos sete meses atrás. O caso aconteceu em Piauí, e segundo investigações uma prima de 15 anos também foi vítima do jovem. A Polícia Civil afirmou que continua em busca do suspeito.

-Publicidade-

O jovem é considerado foragido e seu nome e foto foram divulgados na Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). As vítimas, de 3 a 15 anos na época, revelaram para a mãe e tia os abusos, que ocorriam entre jogos e brincadeiras, principalmente dentro do quarto do estudante, que morava com o pai, a madrasta e as duas irmãs.

O estudante de medicina estuprou as irmãs de 3 e 9 anos
O estudante de medicina estuprou as irmãs de 3 e 9 anos (Foto: Reprodução / Getty Images)

Em outubro de 2021, a Polícia Civil do Piauí indiciou o estudante de medicina em três inquéritos por estupro de vulnerável contra as irmãs de 3 e 9 anos e uma prima de 13 anos. Contudo, o Ministério Público do Estado retornou com os processos para a Polícia Civil pedindo para juntá-los em um só.

O caso das irmãs e primas do estudante já está na Justiça, por se tratar de exploração sexual infantil tramitando em segredo. Uma jovem, prima do estudante, também se diz vítima do rapaz e hoje tem 19 anos. Ela não queria denunciar o caso, mas a Polícia Civil abriu um inquérito e os relatos estão sob investigação.