Família catarinense realiza sonho ao adotar quatro irmãos biológicos

Os Macedos estão em festa com a nova união e prometeram grande comemoração pela adoção

Resumo da Notícia

  • Casal residente de Mafra, norte de Santa Catarina, realiza sonho ao adotar quatro irmãos biológicos
  • A família está em festa e o batizado ocorreu neste final de semana
  • A ideia da adoção foi dada após o casal descobrir que os filhos não viriam do ventre de Kamila

Um casal de Mafra, cidade localizada no Norte catarinense, está em festa por ter adotado quatro irmãos biológicos. Os novos integrantes da família foram batizados neste fim de semana e a comemoração teve direito a reunião de parentes de várias partes do país para a chegada das crianças.

-Publicidade-
Casal de Santa Catarina adota quatro irmãos biológicos (Foto: Acervo pessoal)

As novas crianças da família, uma menina de seis anos, outra de cinco e os gêmeos de dois anos de idade, foram adotados por Kamila Kuhnen Macedo, assessora jurídica da 2ª Vara da comarca local e André Fillipe Bertho Macedo, técnico judiciário no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

“Estamos muito ansiosos com o encontro. As crianças perguntam todos os dias se é hoje que o vovô, a vovó, os tios e primos vão chegar. Desde quando entramos na fila para adotar, durante todo o processo de habilitação, não contamos a ninguém sobre a pretensão, conta Kamila. “Somente quando iniciamos o estágio de convivência é que compartilhamos a notícia, então foi uma emoção geral. Eram apenas dois netos, agora são seis. Uma felicidade muito grande”.

Para a mãe, a adoção sempre foi uma ideia, já que vivenciou alguns casos dentro da própria família; já André confessa que a possibilidade somente veio depois algumas tentativas de Kamila engravidar. “Foi então, em meio a uma conversa com uma colega de trabalho, que é mãe por adoção de duas meninas, que entendemos que nossos filhos não nasceriam do ventre de Kamila, mas sim que eles já estavam no mundo e que nós precisávamos encontrá-los”, lembra André.

O processo demorou oito meses, com mais quatro meses até a adoção. “Conhecemos todos os nossos filhos no mesmo dia. Fomos ao abrigo, mas eles não sabiam que pretendíamos adotá-los. Passamos a tarde brincando e ao final tínhamos a certeza de que eram nossos filhos”, disse André.

Juntos há sete anos, Kamila e André estão em uma rotina completamente distinta da que estavam acostumados.Ao final do dia estamos exaustos, mas a alegria é inexplicável, admite a mais nova mãe.