Família com bebê de 4 meses caem em lago congelado na Itália durante passeio

14 pessoas caíram em lago congelado no norte da Itália, incluindo um casal com o filho de quatro meses

Resumo da Notícia

  • 14 turistas caíram em um lago na Itália entre domingo e segunda-feira
  • O lago fica em Bolzano, no extremo-norte do país
  • Um casal e o filho de 4 meses caíram no lago
  • Eles foram salvos e não correm risco de morte
  • Bombeiros italianos alertaram que não está frio o suficiente para andar com segurança no lago

Entre domingo, 17 de abril e segunda-feira, 18 de abril, 14 turistas caíram no Lago de Braies, um famoso lago do norte da Itália, enquanto andavam sobre a superfície congelada. Ele se encontra em Bolzano, província italiana, a uma altitude de quase 1,5 mil metros. As águas cristalinas do local o tornaram um verdadeiro centro turístico dos Alpes italianos.

-Publicidade-
14 pessoas caíram em lago congelado no norte da Itália
14 pessoas caíram em lago congelado no norte da Itália (Foto: Reprodução Instagram)

No domingo de páscoa, os bombeiros realizaram duas intervenções, a fim de salvar 6 pessoas que haviam caído no lago. Na segunda-feira, outros 4 indivíduos caíram na água enquanto caminhavam sobre a superfície congelada. O incidente mais grave do dia, no entanto, ocorreu com um casal de italianos vindos de Milão afundaram no lago enquanto passeavam a 50 metros da margem com o filho de 4 meses.

Um albanês de 44 anos viu a queda e logo pulou na água para ajudá-los. Ele conseguiu salvar o bebê, e tanto o casal quanto o menino foram levados para o hospital com hipotermia, mas não correm risco de morte.

Os lagos do extremo-norte da Itália se tornam locais para caminhada e patinação no gelo durante o inverno, por causa das superfícies congeladas. Contudo, com a chegada da primavera na Europa as temperaturas aumentam e as camadas de gelo ficam mais frágeis e quebradiças.

O Corpo de Bombeiros da Itália deu sua declaração: “As aparências podem enganar. Atualmente, o frio não é suficientemente intenso para permitir a entrada em segurança no gelo”.