Família de jovem brasileiro preso na Tailândia diz que não sabia da viagem: “Mãe, me perdoa”

O Jordi Beffa, morador do Paraná, foi preso na Tailândia por suspeita de tráfico de drogas. Porém, tinha dito à família que iria viajar à praia, no entanto, desembarcou em um país asiático

Resumo da Notícia

  • O jovem preso por suspeita de tráfico de drogas disse à família que iria à praia
  • O Jordi Beffa deve aguardar até dois anos para o seu julgamento
  • Segundo o advogado de defesa, o acusado não tinha comportamentos que demonstrassem suspeitas de algum crime

Uma família brasileira foi surpreendida com a notícia de que o filho havia sido preso em outro país. O jovem Jordi Beffa (24), morador de Apucarana, norte do estado do Paraná, disse ao pais que iria à praia, no entanto, se deslocou rumo à Tailândia, sem contar para ninguém. Porém, no dia 14 de fevereiro, foi preso no Aeroporto de Bangkok, ao desembarcar com 6,5 quilos de cocaína.

-Publicidade-

“Eu estava dormindo à noite, meu celular tocou e era ele. Falou: ‘mãe, a senhora me perdoa, mas eu não estou aqui na praia, estou na Tailândia’. Ele só falou que tinha sido detido”, contou a mãe de Jordi, em entrevista ao Fantástico.

Segundo a Embaixada Brasileira, caso o rapaz seja condenado, a pena será entre 5 e 10 anos de prisão. “O Jordi não é um traficante. Não ostenta roupas caras. Não tem joias”, comentou Petrônio Cardoso, advogado do rapaz. Petrônio disse ainda que o jovem não tinha histórico e nem comportamentos que suspeitassem em ações criminosas: “Ele nunca teve nenhuma passagem policial. Não registrando nenhum tipo de antecedente ou envolvimento com consumo de drogas, e de repente vem uma notícia apavorante dessa”.

Avó da mulher de Curitiba presa na Tailândia por posse de droga (Foto: Reprodução/TV Globo)
Avó da mulher presa na Tailândia por posse de droga (Foto: Reprodução/TV Globo)

De acordo com a defesa do Jordi Beffa, jovem preso por suspeita de tráfico de drogas, o rapaz só poderá retornar ao Brasil após ser julgado, ação que deve ocorrer em até dois anos. Além disso, antes da prisão acontecer e de Jordi embarcar à Tailândia, o jovem paraense trabalhava há três anos com carteira assinada como operador de máquinas, em uma fábrica de roupas e máscaras. Porém, pediu demissão do emprego três dias antes da viagem e terminou o namoro de quase um ano.

No mesmo dia da prisão do Jordi, dois outros brasileiros também foram presos na Tailândia por posse de drogas. Um homem e uma mulher, de Curitiba, foram pegos com 9 quilos de cocaína na mala. O casos dos dois não tem qualquer envolvimento com o de Jordi Beffa.