Família descobre após 33 anos que bebês foram trocados na maternidade

Por meio de exame de DNA, as famílias descobriram que os bebês haviam sido trocados na maternidade em 1979. As informações foram divulgados pelo Tribunal de Justiça de São Paulo

Resumo da Notícia

  • Um casal que teve a filha trocada na maternidade em 1979 ganhou na Justiça o direito a indenização de R$ 500 mil por danos morais
  • Como o parto foi feito em um hospital municipal de Juquiá (interior de São Paulo), a prefeitura da cidade foi condenada a pagar o valor para cada autor (pai e mãe)
  • Por meio de exame de DNA, as famílias descobriram que os bebês haviam sido trocados

Um casal que teve a filha trocada na maternidade em 1979 ganhou na Justiça o direito a indenização de R$ 500 mil por danos morais. Como o parto foi feito em um hospital municipal de Juquiá (interior de São Paulo), a prefeitura da cidade foi condenada a pagar o valor para cada autor (pai e mãe).

-Publicidade-
A descoberta foi feita 33 anos após o nascimento dos bebês (Foto: Getty Images)

Alguns anos após o nascimento da filha, os pais da ação começaram a ter dúvidas sobre a paternidade da menina, uma vez que a criança não tinha a pele negra como as irmãs. Em 2012, a família tomou conhecimento através de uma notícia, que uma mulher, nascida no mesmo dia e local da menina em questão, havia descoberto não ser filha biológica da mãe que a havia criado. As famílias, então, se procuraram e fizeram exame de DNA. Com isso, descobriram que os bebês haviam sido trocados na maternidade.

As informações foram divulgados pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Segundo o Estadão, o relator do caso, desembargador Paulo Barcellos Gatti, escreveu no voto que o hospital municipal, “por desídia, negligência e imprudência” não tomou todos os cuidados para a segurança do bebê, visto que ele não foi entregue aos pais biológicos. Ele também considerou que é “impossível afastar o abalo psicológico com a descoberta 33 anos após o nascimento dos bebês”.

-Publicidade-

-Publicidade-