Família do Paraná guarda quadro de Nossa Senhora trazido há 322 anos da Ucrânia

A família recorre à imagem da santa para pedir o fim da guerra

Resumo da Notícia

  • Uma família de Curitiba guarda um quadro trazido da Ucrânia há 322 anos
  • O quadro mostra a imagem da Nossa Senhora de Pochaev
  • A família reza pedindo o fim da guerra

Uma família de Curitiba, Paraná, ainda guarda um quadro da Nossa Senhora de Pochaev trazido da Ucrânia há 322 anos. O ícone, feito em 1.700, saiu da região de Ternopil escondido em um lenço usado na cabeça de uma imigrante. Desde então, o quadro passa de geração em geração em uma família de descendentes ucranianos que mora no Paraná.

-Publicidade-

Marta Marina Starepravo Padilha é umas das guardiãs da santa – que mede aproximadamente um palmo. Segundo ela, o quadro saiu do país quando vieram os primeiros descendentes da família dela ao Brasil. “Veio o meu tataravô que já era um senhor de 60 anos, a esposa dele que tinha 55, e os filhos. Não podia ter manifestação religiosa por causa dos conflitos, então ela trouxe essa santa escondidinha no cabelo para conseguir passar na fronteira. Meu pai é falecido, mas tinha um cuidado, um zelo por essa peça que ficava na cabeceira da cama dele em um relicário. Somos hoje em 14 irmãos e mantemos a tradição do respeito e oração por ela”, disse ao portal do G1.

A imagem da Nossa Senhora vinda da Ucrânia tem mais de 322 anos
A imagem da Nossa Senhora vinda da Ucrânia tem mais de 322 anos (Foto: Reprodução/G1)

A família reza ao redor da imagem durante esses mais de 300 anos e acredita que a imagem seja milagrosa. “Ela é uma representação de uma mãe, uma divindade, então a gente acredita nessa proteção, que ela é mediadora de conflitos, quer ver seus filhos bem e em paz. É uma proteção de gerações que nos faz prostrar pela paz hoje. Claro que os desígnios de Deus são infindáveis, às vezes algumas coisas precisam acontecer, infelizmente, mas que seja o menos traumático possível, que não se delongue”.

A mãe de Marta mora na Colônia Marcelino, que reúne descendentes de ucranianos e poloneses, e está localizada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Na colônia, há uma das maiores igrejas ucranianas do Brasil, com mais de 30 metros de altura e capacidade para aproximadamente 450 pessoas. O projeto da Paróquia Santíssima Trindade foi inspirado em igrejas da Ucrânia.

Existe uma igreja em Curitiba para descendentes da Ucrânia
Existe uma igreja em Curitiba para descendentes da Ucrânia (Foto: Reprodução/G1)

As missas são celebradas em ucraniano e apenas uma vez por mês é celebrada em português. “Minha mãe até falou que vai doar essa Nossa Senhora para o museu da própria colônia. Lá tem uma igreja grande que é uma ‘réplica’ de uma igreja da Ucrânia. Mas, para nós, tem um significado muito forte, um simbolismo muito grande […] Imagina quantas histórias, quantas orações, quantos pedidos, quanto clamor, imagina quantas pessoas rezaram para essa Nossa Senhora, e nós também desde que ela veio para o Brasil”.