Família que passou 15 anos juntando dinheiro parar comprar casa perde tudo após golpe

O caso aconteceu com uma família residente na Praia Grande, no litoral paulista. Por lá, eles perderam um valor acumulado em R$ 85 mil

Resumo da Notícia

  • Uma família que passou 15 anos juntando dinheiro para comprar casa perdeu tudo após golpe
  • O grupo já tinha um valor de R$ 85 mil acumulado
  • O caso aconteceu na Praia Grande, no litoral paulista

Uma família perdeu todo o dinheiro que passou 15 anos juntando após golpe de suposta corretora. O caso aconteceu na Praia Grande, litoral paulista, onde o grupo tinha acumulado um valor de R$ 85 mil e estava procurando uma casa.

-Publicidade-

Para o G1, a família esclareceu, sem se identificar, que a quadrilha de ladrões se passou por um grupo de proprietários de um imóvel. “Roubaram nosso dinheiro e nosso sonho. Estamos sofrendo bastante”, declarou um dos compradores.

A família teria visto o anúncio do imóvel na internet, e ligado para a suposta corretora para agendar uma visita a casa. Os relatos dos compradores narram que são ao menos três mulheres envolvidas no golpe: uma delas que realizou o contato e a negociação por email e celular, outra que se passou por funcionária da corretora e uma terceira, que seria a “dona” do imóvel. Além disso, um homem ainda se apresentou como esposo da proprietária.

A família visitou a casa na Praia Grande, em São Paulo
A família visitou a casa na Praia Grande, em São Paulo (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal/ G1)

“A pessoa que se apresentou como dona da casa disse que o nome dela era Lorena, e que a residência era do avô dela, que era herança da família. Marcamos uma visita ao imóvel, e lá tinha uma mulher que se identificou como Vitória, e se disse cunhada da Lorena. De dentro da casa, liguei para a Lorena, e disse que gostamos do imóvel, que queríamos ver a documentação, e ela disse que tudo bem, que iríamos nos falando”, conta um dos compradores.

Lorena teria pedido a documentação do comprador e da esposa para dar início na documentação e contrato. Ela ainda teria enviado supostos documentos da casa. Após a documentação, uma outra mulher identificada como Giovana teria se apresentado como mãe de Lorena e, no fim do contrato, levado toda a família para a casa para a realização do pagamento de R$ 85 mil.

No dia seguinte, o grupo recebeu no cartório a informação de que havia caído em um golpe. “No cartório, disseram que o documento era de lá, mas que os dados não condiziam com a matrícula. Peguei a documentação e corremos para a casa que compramos, que já estava sem cadeado e aberta. Meu filho ficou dentro do carro, e eu e minha esposa entramos na casa. Não tinha ninguém lá, e quando saímos, encostou um carro, e uma família de três pessoas desceu e perguntou onde era a casa da Lorena, que iriam conhecer. Nessa hora, entendemos tudo, e nosso mundo caiu”.

Agora, o grupo registrou um boletim de ocorrência na polícia e ainda tentou imagens das câmeras de segurança do cartório local, mas sem sucesso. “Eu comecei a divulgar fotos delas em todos os grupos de Facebook. Elas nos bloquearam de tudo alguns dias depois do golpe. Eu e minha família estamos completamente abalados. Juntei esse dinheiro durante 15 anos de trabalho, para um dia conquistar o sonho de uma casa própria na praia, e deixar de herança para meus filhos. Me sinto desamparado e decepcionado. Elas têm que ser presas, para termos justiça”, desabafa, enfim, o comprador.