Família Real cancela tradicional celebração de Natal em meio a aumento de casos da covid-19

A Rainha Elizabeth decidiu cancelar o almoço antes do feriado que faz com membros de diversas partes da realeza britânica – a fim de evitar um maior contágio pela variante ômicron

Resumo da Notícia

  • Família Real cancela tradicional celebração de Natal em meio a aumento de casos da covid-19
  • A Rainha Elizabeth não fará o almoço antes do feriado com membros de diversas partes da realeza britânica
  • O aumento de casos de covid-19 na Inglaterra viu sua maior disparada desde o começo da pandemia

A Família Real decidiu cancelar uma antiga tradição de fim de ano. Este ano, em decorrência do aumento de casos de covid-19 no Reino Unido, não ocorrerá o almoço antes do Natal que conta com membros de diversas partes da realeza britânica.

-Publicidade-

A Rainha Elizabeth decidiu cancelar o evento, visto que a chegada de outras partes da família pode acarretar em uma rede de contágio ainda maior na região. Nas últimas semanas, a chegada da variante ômicron no Reino Unido acarretou na maior disparada de casos de covid-19 desde o início da pandemia.

Uma fonte oficial do Palácio de Buckingham emitiu um comunicado oficial a respeito da decisão. “O almoço da família antes do Natal não vai acontecer. A decisão é por precaução, visto que colocaria em risco os arranjos de Natal de muitas pessoas se fosse adiante”.

A Família Real
A Família Real (Foto: reprodução Instagram)

A decisão da família vai de encontro com medidas propostas pelo primeiro-ministro Boris Johnson que, mesmo com o aumento do número de casos, não fechará e limitará a circulação dos britânicos nas ruas durante as festas de fim de ano. Sobre o cancelamento, ele ainda declarou:

“Não estamos fechando as coisas, não estamos pedindo às pessoas que cancelem coisas – não queremos fazer suas escolhas por você sobre sua vida social”. Na última quarta-feira, 14 de dezembro, foram registrados 78.610 casos, que incluem 4.671 da cepa ômicron. Estes dados superam a a alta anterior de 68.053 casos relatados em 8 de janeiro deste ano.