Fernanda Lima fala sobre dor e luto após perder o pai para Covid-19: “Choro primitivo”

Na última segunda-feira, a apresentadora e mãe de três filhos deu uma entrevista para Astrid Fontenelle e contou que o contato com a natureza foi muito importante para lidar com a “tortura que passou” durante a internação do pai

Resumo da Notícia

  • Fernanda Lima desabafou sobre o luto após perder o pai para covid-19
  • Ele ficou quatro meses internado lutando contra a doença
  • A apresentadora disse que o contato com a natureza foi muito importante para conseguir lidar com toda a situação

Na última segunda-feira, 21 de dezembro, Fernanda Lima deu uma entrevista para o canal do YouTube de Astrid Fontenelle e contou como está sendo o processo de luto após perder o pai para a Covid-19. Segundo a apresentadora, Cleomar Lima ficou 120 dias internado em Porto Alegre, no Hospital Moinhos de Vento, e faleceu devido às complicações da doença em julho.

-Publicidade-
Fernanda Lima está na segunda gestação (Foto: Reprodução/Instagram @fernandalimaoficial)

Durante a entrevista, Fernanda contou que estar perto da natureza foi muito importante para ela, principalmente para lidar com toda a dor da situação de ter um pai internado e não poder fazer nada para ajudá-lo. “Foi um processo bastante doloroso. Durante esses quatro meses, toda essa tortura que a gente passou, andava todo dia no meio do mato sozinha e gritava, de verdade”, contou. “Eu berrava. Para todos os recursos que eu pudesse ter. E para ele. Eu chorava, mas era um choro primitivo, aquele que você só consegue chorar sozinha”.

Isso não significa que ela estivesse desamparada. “Óbvio que o Rodrigo me deu muito colo. Minha família foi muito importante. Mas você chora e uma hora para. Porque tipo: ‘Não vou ficar aqui chorando na frente de todo mundo’, dava uma vergonha chorar. Foi muito importante para mim essa coisa de estar perto da natureza”.

Fernanda também contou sobre a relação com os filhos. Ela, que tem 42 anos, é mãe de gêmeos (João e Francisco), de 12 anos, e de Maria, que completou 1 ano de idade. “A Maria foi um presente para mim. É minha menina, minha companheira. Eu fico cansada mas tem sido muito legal e importante para mim”, disse.