Fernanda Lima fala sobre exaustão materna e rótulo de “perfeita” em videocast

Após o início da pandemia, houve um aumento de pesquisas do termo “mãe cansada” no Google. Mãe de três, Fernanda Lima falou sobre a exaustão materna durante um videocast focado no assunto

Resumo da Notícia

  • Durante a pandemia, a busca pelo termo "mãe cansada" disparou no Google
  • Pensando nisso, a Panvel produziu um videocast para falar sobre exaustão materna com Fernanda Lima
  • Durante a conversa, Fernanda disse que  faz questão de desmitificar o rótulo de "mãe perfeita

O autocuidado é necessário, principalmente para aquelas que fazem de tudo por nós: nossas mães. Se questionar uma mãe sobre como ela está se sentindo, respostas como “Muito cansada!”, “Mais um dia, né?”, “Correria” e “Exausta” têm grandes chances de serem ditas. Ao longo da pandemia, o termo “mãe cansada” foi um dos mais pesquisados no Google, quando o assunto da exaustão materna e sobrecarga das mães se tornou pauta de preocupação.

-Publicidade-

A palavra cansada, no sujeito feminino, também é uma das mais pesquisada desde 2015. Com uma rotina longa, desigual e cheia de afazeres durante o dia, consome a saúde de qualquer mãe. Imagine ter muito do que se preocupar, além das cobranças sociais e frustrações por não conseguir realizar tudo proposto por si mesma, não tem quem aguente.

Tudo pode parecer difícil, mas você não está sozinha nessa. A maternidade perfeita não existe e o que vemos em filmes não é real – por isso, é essencial evidenciar a realidade e trocar experiências sempre para que seja cada vez mais naturalizado exercer a maternidade possível.

Pensando nisso, a Panvel produziu um videocast para falar sobre a exaustão materna. Com apresentação da jornalista Gabriella Bordasch, o bate-papo traz como convidadas Fernanda Lima, a influenciadora digital Xan Ravelli psicóloga especializada em autocuidado para mulheres sobrecarregadas Marinara Pinto. Durante a conversa, Fernanda Lima contou que faz questão de desmistificar os estereótipos de “mãe perfeita” e “família perfeita”.

Fernanda Lima conta sobre o "privilégio" da maternidade que vive
Fernanda Lima conta sobre o “privilégio” da maternidade que vive (Foto: reprodução / Instagram @rodrigohilbert)

No vídeocast, a apresentadora contou sobre os aprendizados com a maternidade dos gêmeos João e Francisco, de 14 anos, e como a gestação de Maria Manoela, de 2 anos, foi uma experiência diferente da primeira. “Sou uma mãe melhor para a Maria do que fui para os meninos. Sou mais tranquila, mais presente, acolho mais. Sou mais sábia neste sentido”, falou ela na entrevista. Fernanda também falou que tem sim uma maternidade “privilegiada” com apoio de muitos, além da divisão de tarefas com o marido e apresentador, Rodrigo Hilbert. No entanto, apontou que para estar mais presente na vida de Maria, foi necessário deixar alguns planos de lado, incluindo a carreira.

“Estou abrindo mão de muitas coisas. Esse papo de que a gente dá conta de tudo… já realizei que não. A gente tem que abrir mão de muitas coisas para uma maternidade mais integral”, pondera. “Tenho feito escolhas que deixam meu trabalho mais à margem em nome de uma maternidade mais intensa e profunda”, desabafou.

As outras influenciadoras convidadas para o vídeocast também falaram sobre a exaustão materna e o autocuidado. A psicóloga Marinara disse que se não cuidasse dela mesma, não teria condições de seguir em frente. O ponto é que muitas vezes, as mulheres quando se tornam mães, priorizam os filhos, a carreira do que a si mesma.

A exaustão materna existe, porém o que deve ser mostrado para as mães, é que ser uma mãe não é sinônimo de perfeição, e sim, de você entender que tem vários papéis, como cuidadora dos filhos, mulher, amiga, filha e que deve ter um tempo para se cuidar e ver que dá o seu melhor sempre e isso é o suficiente.