Filha acusa médica de ter postura racista com o pai dela durante a consulta: “Gravei tudo”

A filha do paciente chamou a polícia após sair do consultório, dizendo que a médica tinha falado frases racistas para o pai durante a consulta

Resumo da Notícia

  • Médica é acusada de cometer racismo com paciente
  • O senhor de 62 anos estava em observação na UPA desde domingo
  • A filha disse que a médica falou que ele deveria tomar chicoleadas

Uma médica da Unidade de Pronto Atendimento de Ribeirão das Neves, em Belo Horizonte, foi acusada de cometer racismo com um paciente de 62 anos. A filha do paciente falou que a médica disse que o pai dela tinha que “tomar chibatadas”.

-Publicidade-

A situação aconteceu na última segunda-feira, 20 de junho. A filha, de 29 anos, contou para o portal BHAZ que o pai estava em observação no hospital na ala de urgência. Ela conta que o pai falou na consulta que tomava remédios para pressão de manhã e no período da tarde esquecia em alguns dias.

Foi aí que a médica passou a mão na pele do homem e disse que ele “merecia tomar chibatadas por não tomar a medicação da maneira correta”. Além disso, a filha afirma que gravou a conversa e que a médica também falou sobre a cor da pele dele.

“Senhor, negro não é igual branco. A pele do negro, igual à do senhor, a tendência é coração explodir. Olha, eu sou branca e o senhor é negro. Essa pele é diferente”, falou a médica. A filha do paciente chamou a polícia militar após a consulta.

A mulher foi agredida em bairro nobre de São Paulo
A filha chamou a polícia militar (Foto: Freepick)

O que a médica disse

Segundo a Polícia Militar, a médica falou que foi ameaçada pela filha do paciente e não teve nenhuma fala de racismo. A profissional também disse que mencionou a raça do paciente pois segundo ela, as pessoas negras tem maior dificuldade de controlar a hipertensão.

Ela também tentou justificar a fala das chibatadas, falando que a vida dá “bordoadas” é que o paciente poderia ter complicações graves. O caso foi registrado como injúria racial.