Filha de agricultores tem ideia incrível para homenagear pais em colação de grau

Emylla de Sousa, de 23 anos de idade, decidiu encerrar a sua graduação de enfermagem em Teresina, no Piauí, do jeito mais criativo – e emocionante! – possível

Resumo da Notícia

  • Uma estudante filha de agricultores teve uma ideia incrível para homenagear os pais da colação de grau
  • Emylla de Sousa, de 23 anos de idade, se formou em enfermagem em Teresina, no Piauí
  • Por lá, não pensou duas vezes antes de homenagear os pais - que sempre incentivaram a sua educação

Emylla de Sousa, de 23 anos de idade, teve uma ideia incrível para homenagear e agradecer os pais durante a colação de grau do curso de enfermagem em Teresina, no Piauí. Isso porque, por lá, a estudante não pensou duas vezes para agradecer aqueles que mais incentivaram a sua educação.

-Publicidade-

Por isso, levou nada mais nada menos que um abacaxi para a cerimônia. Isso mesmo! Na hora de receber o diploma, Emylla entrou na celebração carregando um abacaxi de verdade em mãos – porque a fruta simboliza o emprego dos pais, que venderam a fruta para custear os estudos da filha.

Emylla levou um abacaxi para a graduação!
Emylla levou um abacaxi para a graduação! (Foto: Reprodução/ Só Notícia Boa/ Arquivo Pessoal)

“Desde pequena ela sonhava em estudar e, para nossa comunidade, de dentro da roça, era um sonho quase impossível”, desabafa Erislandia Alves de Sousa, de 42 anos, orgulhosa da filha, ao portal O Povo.

Natural do interior do Maranhão, Emylla percebeu que gostaria de cursar uma universidade enquanto acompanhava os pais em vendas de fruta no Ceasa em Teresina. “Ela ia com a gente, via aquele movimento todo e foi então que esse sonho ficou mais intenso ainda, de morar em Teresina e fazer uma faculdade”.

Os pais de Emylla são agricultores
Os pais de Emylla são agricultores (Foto: Reprodução/ Só Notícia Boa/ Arquivo Pessoal)

Para custear os sonhos da filha, desta maneira, Erislandia e o marido iniciaram uma pequena plantação de abacaxis. Sobre isso, Emylla ainda esclarece, “A mensalidade não foi paga integralmente com a venda do abacaxi porque tinha a bolsa, mas minhas xerox do curso e todo o resto era da venda dos abacaxis. Eu mesma vendi muito abacaxi na faculdade, pros meus colegas”.