Filha de costureira e pedreiro conquista bolsa de estudos em Harvard

Thauany Araújo Galvão tem 22 anos e se formou em Farmácia em 2020 – e passou para a especialização em Pesquisa Clínica em uma das melhores universidades do mundo

Resumo da Notícia

  • Thauany Araújo Galvão se formou em Farmácia em 2020 e passou para uma especialização em Pesquisa Clínica na Universidade de Harvard
  • Thauany é filha de Egla Araújo Galvão, costureira; e de Florir Lopes Galvão, pedreiro, e contou que o desejo de ingressar nos estudos é antigo e faz parte da história da família
  • Os custos da pós-graduação no exterior chegam à 30 mil reais

Thauany Galvão Araújo possui apenas 22 anos e descobriu que havia ingressado em Harvard, uma das melhores universidades do mundo. A farmacêutica formada em 2020 contou em entrevista à UOL que se inscreveu para a especialização em Pesquisa Clínica no exterior, e que ficou muito surpresa com a bolsa de 25% concedida pela instituição:

-Publicidade-

“Como não consegui emprego, decidi fazer cursos em inglês para me aprimorar. Pesquisei na internet e apareceu esse de Harvard. Enviei meus documentos, incluindo uma carta de recomendação que minha chefe escreveu. Na semana passada, recebi o email e na hora quase caí para trás”, brinca. Atualmente, Thauany trabalha como secretária de comitê científico do Instituto de Ciências Farmacêuticas de Goiás, mas conta que tem o desejo de ingressar na área clínica desde que se formou.

Vaquinha online

Os custos da especialização no exterior são, em média, de 4,5 mil dólares – algo em torno de 30 mil reais na conversão atual. Por causa disso, a farmacêutica relata que a família não teria condições financeiras de mandá-la para a universidade e, assim, iniciou uma vaquinha online através de um vídeo nas redes sociais.

Thauany ingressou no curso de Farmácia, em 2015, a partir do ENEM, e conseguiu uma bolsa de estudos na faculdade a partir do Prouni e do OVG (Bolsa Universitária de Goiás). A partir daí, a família se mudou da pequena cidade de Estrela do Norte para a capital Goiás, na qual a menina terminou os estudos em 2020.

Thauany com os pais Florir e Egla (Foto: Arquivo Pessoal)

Sobre a reação dos pais à notícia, Thauany conta que inicialmente foi um choque: “Eles parabenizaram, mas não sabiam o que era Harvard. Os familiares começaram a ligar e foi quando minha mãe soube que a universidade era a mesma que aparecia nos filmes. Começou a gritar e chorar”. Através da vaquinha online, a farmacêutica já arrecadou cerca de 3 mil reais, doados pela Faculdade Unida de Campinas – valor equivalente à matrícula da pós-graduação. Ela conta que ainda precisa de 4,8 mil reais para o pagamento da primeira parcela e o restante da quantia até agosto, mês de início das aulas na universidade.